Três cidades do Rio ficam sem vacina para dar continuidade à campanha

São Gonçalo, Niterói e Duque de Caxias aguardam a distribuição de um novo lote de imunizantes; doses da Coronavac serão enviadas ainda nesta semana

Isabelle Resende, Mylena Guedes e Pedro Duran, da CNN, no Rio
09 de fevereiro de 2021 às 10:09 | Atualizado 09 de fevereiro de 2021 às 11:17

 

Três cidades da Região Metropolitana do Rio já não possuem mais doses da vacina contra a Covid-19 para dar continuidade à campanha de vacinação. Os municípios de São Gonçalo, Niterói e Duque de Caxias aguardam a distribuição de um novo lote de imunizantes, por parte da Secretaria Estadual de Saúde. A pasta informou que 282 mil doses da Coronavac, que já estão na Central de Armazenamento, serão distribuídas ainda esta semana. Mas não informou a data exata. As quantidades a serem distribuídas a cada um dos 92 municípios ainda serão definidas.

Com base num levantamento feito a partir da divulgação de 22 prefeituras da Região Metropolitana, a CNN constatou que não há padronização do calendário de vacinação. Fica a critério de cada município definir a data e o público alvo, desde que sigam as normas do Plano Nacional de Imunização do Ministério da Saúde. Das 22 cidades, duas delas, Duque de Caxias e Rio Bonito, já anunciaram o início da aplicação da segunda dose da vacina Coronavac nessa segunda-feira (8).

De acordo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a segunda dose da vacina Coronavac deve ser dada no intervalo entre duas e quatro semanas.

Enquanto isso, os outros 20 municípios, incluindo a capital, Rio de Janeiro, ainda estão aplicando a primeira dose da vacina de maneira escalonada.

No caso de Niterói, a vacinação foi mais acelerada que a da própria cidade do Rio de Janeiro. Na segunda-feira passada (1º de fevereiro), enquanto a capital fluminense estava vacinando apenas quem tinha 99 anos ou mais, a cidade vizinha já estava vacinando idosos de 90 anos ou mais, uma semana antes da faixa etária ser atingida pela capital. Nessa segunda (8), Niterói vacinaria idosos com 88 anos ou mais, mas acabaram as doses.

Em São João de Meriti, idosos a partir de 75 anos já podem tomar a primeira dose da vacina. É o primeiro município da Região Metropolitana a iniciar a vacinação nessa faixa etária da população.

Enquanto isso, em Magé, que fica a uma distância de 50 quilômetros, o calendário de vacinação tem uma diferença de 10 anos. Somente idosos a partir de 85 anos receberão nessa etapa a primeira dose do imunizante.

A falta de controle na aplicação das doses pode prejudicar o cronograma de vacinação, caso haja atraso na distribuição de novas remessas referentes a segunda dose do imunizante.