Em meio ao agravamento da Covid, RJ anuncia novas medidas de restrição no estado

Eventos estão proibidos, assim como a permanência em vias públicas das 23h às 5h 

Cléber Rodrigues e Stéfano Salles, da CNN, no Rio de Janeiro 
12 de março de 2021 às 14:34 | Atualizado 12 de março de 2021 às 15:04

O Rio de Janeiro anunciou, nesta sexta-feira (12), um pacote de restrições que será oficializado na publicação de um decreto em edição extra do Diário Oficial do Estado. Entre as medidas anunciadas estão a proibição da permanência de pessoas em vias públicas das 23h às 5h e da realização de eventos.

O pacote anunciado nesta sexta-feira restringe também o funcionamento de bares e restaurantes a 50% da capacidade. As medidas são semelhantes às que foram adotadas na capital fluminense na semana passada e renovadas na quinta-feira (11) por mais 10 dias. 

Segundo o governador interino, Cláudio Castro (PSC), também estão restritos a 50% da capacidade o acesso a parques, museus e academias. As atividades profissionais terão horário de funcionamento escalonado, para evitar aglomerações no transporte público.  

Entre as medidas estão restrições de horário e lotação de bares e restaurantes
Foto: Luis Alvarenga/Governo do Rio de Janeiro/Divulgação

Bancas de jornal não poderão vender bebidas alcoólicas. Serviços de entregas estarão liberados e a adoção do trabalho remoto será estimulada. As medidas entram em vigor de imediato e valem até a próxima quinta-feira (18). 

Suspensão de aulas presenciais

Poucos minutos antes, o secretário estadual de Educação, Comte Bittencourt, prometeu suspender as aulas presenciais da rede estadual na segunda-feira (15). No entanto, Castro disse ter realizado, antes da coletiva, uma reunião com prefeitos da região metropolitana e com representantes do setor produtivo, e que chegou à conclusão de que o assunto deve ser decidido conjuntamente na próxima semana. 

“Eu liguei para ele e disse que instituímos o diálogo. A gente vai trabalhar com o estado, cada prefeito é tão importante quanto o Eduardo Paes ou o Cláudio Castro. A gente vai decidir na coletividade, analisar os números”, afirmou o governador interino. 

Os parâmetros servirão como direcionamento, mas os municípios poderão editar medidas próprias, de acordo com suas especificidades, e elas vão se sobrepor às normas do estado. Um exemplo disso é o governo limitar o funcionamento de bares e restaurante até as 23h. No entanto, na capital do estado, o prefeito Eduardo Paes (DEM) os limitou até as 21h. 

Abertura de leitos

O governador destacou ainda que as medidas são preventivas e que serão tomadas com um conjunto de políticas de abertura de leitos. 

Segundo Castro, as medidas serão examinadas e revistas semanalmente, e o estado vai trabalhar em conjunto com os municípios para a aquisição de vacinas, e demonstrou interesse em adquirir doses da Sputnik V, vacina russa que ainda está em processo de análise pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Na véspera, Maricá, na região metropolitana, anunciou um acordo para a compra de 400 mil doses. 

“Os municípios que anunciaram compras de vacinas democratizaram as compras. Maricá vai colocar o fornecedor, para que a gente possa comprar como estado. Vamos trabalhar por um calendário único de vacinação, e decidiremos em conjunto”, disse Castro. 

Os detalhes de cada medida ainda não foram especificados e, de acordo com o governo, serão revelados quando o decreto for publicado.