Banhistas ignoram proibição de permanência nas areias no Rio

Primeiro fim de semana de flexibilização na capital tem registro de novos flagrantes de aglomeração em bares e restaurantes

Isabelle Saleme Da CNN, no Rio
11 de abril de 2021 às 12:23 | Atualizado 11 de abril de 2021 às 12:27
Zona sul do Rio
Zona sul do Rio: banhistas ignoram proibição de permanência nas areias no domingo (11.abr.2021)
Foto: Isabelle Saleme/CNN

Na Praia do Vidigal, no Leblon, zona sul do Rio, alguns banhistas burlaram neste domingo (11) a proibição de permanência na faixa de areia. Dois grupos também praticavam a altinha, tão comum no Rio de Janeiro, mas temporariamente proibido por causa das restrições relacionadas à Covid-19. Em outras praias da zona sul, a cena se repetiu neste domingo de sol e temperatura máxima chegando aos 33ºC, segundo o Alerta Rio. 

Além do banho de mar, o estacionamento na orla e o trabalho de ambulantes segue proibido por decreto municipal, assim como a permanência de pessoas nas ruas entre 23h e 5h. 

 

Por outro lado, bares e restaurantes foram liberados pela prefeitura para voltarem a receber clientes. No entanto, o horário limite de funcionamento é até as 21 horas e as pessoas devem ficar sentadas. As mesas precisam ter distanciamento.

Mas não foi o que aconteceu em alguns pontos da cidade. Fotos obtidas pela CNN mostram clientes em pé e muito perto uns dos outros. As mesas também estão próximas. O flagrante foi feito na avenida Olegário Maciel, na Barra da Tijuca, zona oeste da cidade. A região tem uma grande quantidade de estabelecimentos, que costumam ficar muito cheios. No Leblon, na zona sul, também foram registradas aglomerações na noite de sábado (10).

Praia no Rio
Praia da zona sul do Rio tem banhistas (11.abr.2021)
Foto: Isabelle Saleme/CNN

 

Entre sexta-feira e a madrugada de domingo, a Secretaria Municipal de Ordem Pública aplicou 105 multas a bares, restaurantes e comerciantes ambulantes. Sessenta e três estabelecimentos foram fechados.

A movimentação de carros também foi maior. Às 20h, a cidade registrava seis quilômetros de congestionamento, segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio. Nos últimos três sábados, no mesmo horário, a capital tinha três quilômetros de congestionamento.

O decreto municipal também liberou o funcionamento do setor de serviços e do comércio, mas com escala no expediente para evitar aglomerações no transporte público. 

Além disso, museus, galerias, cinemas, circos, aquários e zoológicos terão visita permitida entre 12h e 21h. Clubes sociais e esportivos funcionam até 21h.

Em entrevista neste sábado, o prefeito Eduardo Paes, disse que pode voltar atrás com as medidas restritivas, caso haja aumento no número de internações e de mortes. “Se houver necessidade de medida restritiva, assim será feito”, afirmou Paes.