Caso Henry: Mãe e Dr. Jairinho não têm nada a esconder, diz advogado

Em entrevista à CNN, o advogado André França Barreto também afirmou que Monique Medeiros está "desolada e chora o tempo todo"

Pedro Duran, da CNN, no Rio de Janeiro
11 de abril de 2021 às 19:50 | Atualizado 11 de abril de 2021 às 20:27

Em entrevista à CNN, o advogado do vereador Dr. Jairinho (sem partido) e de Monique Medeiros, André França Barreto, afirmou que o padrasto e a mãe de Henry Borel, menino de 4 anos que morreu no dia 8 de março, alegam que não têm nada a esconder. "A posição deles é a seguinte: estamos com a verdade, somos inocentes", disse Barreto.

O advogado também relata que ambos pediram a ele que desse essa abertura de informações: "Pediram-me: 'Esteja disponível incansavelmente para levar a verdade a todas as pessoas.'"

Outro ponto abordado por Barreto foi a troca de mensagens entre Medeiros e a babá de Henry, Thayná de Oliveira Ferreira, nas quais havia indícios de que o menino poderia estar sendo agredido.

"Ela [Monique] confirma que a todo momento, quando não estava em casa, tinha a preocupação de que a babá desse atenção ao Henry e ao que estava acontecendo". O advogado disse ainda que "Monique tem se demonstrado uma pessoa desolada. Uma mãe que chora o tempo todo".

Quanto ao vereador, Barreto ressaltou as explicações dele sobre o porquê de não ter procurado fazer um pré-atendimento no menino antes de chegar ao hospital, já que é médico. De acordo com o advogado, Dr. Jairinho preferiu deixá-lo na mão dos profissionais da saúde do hospital, já que não exerce a profissão desde que saiu da universidade de medicina.

"Ele informa que se formou em 2004 e, em 2005, iniciou o mandato como vereador, então esclarece que a última vez que fez uma reanimação foi em um boneco no período da faculdade."

À esquerda o vereador Dr. Jairinho, à direita Monique Medeiros com o filho Henry
À esquerda o vereador Dr. Jairinho, à direita Monique Medeiros com o filho Henry Borel
Foto: Montagem CNN

(Publicado por Fernanda Colavitti)