Polícia acredita que Lázaro está escondido em gruta; buscas entram no 11º dia

Segundo o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, as equipes policiais avistaram o criminoso por duas vezes durante a tarde da sexta-feira

Tamires Vitorio, da CNN, em São Paulo
19 de junho de 2021 às 10:04 | Atualizado 19 de junho de 2021 às 10:07

A polícia de Goiás acredita que o criminoso conhecido como 'serial killer do DF', Lazáro Barbosa, está escondido em uma gruta em uma área de 80 quilômetros quadrados. As buscas entraram no 11º dia neste sábado (19).

Segundo o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, as equipes policiais avistaram Barbosa por duas vezes durante a tarde da sexta-feira (18), mas ele "conseguiu fugir dessas equipes".

Miranda também afirmou que existem indícios de que Barbosa se feriu, uma vez que os profissionais do caso encontraram uma camiseta ensanguentada que "poderia ter sido usada para estancar algum tipo de ferimento". A roupa foi encaminhada para a perícia. 

Neste sábado (19), o cerco policial se tornou mais fechado. Segundo a secretaria, os policiais "estão cada vez mais perto de capturar o criminoso".

Relembre outros casos de assassinos em série no Brasil.

Barbosa é apontado como autor de uma série de crimes, tendo assassinado uma família de quatro pessoas na semana passada, está foragido e foi visto pela última vez em povoados próximos a Cocalzinho de Goiás, meio do caminho entre Brasília e Goiânia. 

Do que Lázaro Barbosa é acusado e o que aconteceu nos últimos dias? Veja uma linha do tempo dos crimes que teria supostamente cometido.

9 de junho

Cláudio Vidal, empresário de 48 anos, e os filhos dele, de 21 e 15 anos, foram mortos a tiros e facadas em uma fazenda na área rural de Ceilândia, no Distrito Federal. A mulher de Vidal, Cleonice, não foi encontrada no local.

No mesmo dia, a Polícia do DF divulga a foto de Lázaro como suspeito do crime. 

12 de junho

O corpo de Cleonice é encontrado na beira de um córrego. No mesmo dia, segundo a polícia, Lázaro teria invadido uma chácara nas proximidades, feito os moradores de reféns e fugido usando o carro deles. O veículo foi abandonado e queimado nas proximidades de Cocalzinho de Goiás.

Ao fugir, ele teria atirado em quatro pessoas e ateado fogo em uma casa. 

14 de junho

Câmeras de segurança capturam Lázaro no galpão de uma fazenda, onde teria dormido.

15 de junho

Lázaro fez uma pessoa refém em Edilândia (GO), na mesma região de Cocalzinho, e trocou tiros com policiais. Um agente foi atingido, mas ficou bem após socorro médico.

"Foram tiros de raspão, dois tiros, os dois passaram de raspão no rosto. Já foi socorrido e está tranquilo", disse o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Marques.

Lázaro Barbosa, acusado de cometer crimes em série no Distrito Federal e Goiás
Foto: CNN Brasil (16.jun.2021)
17 de junho

Agentes da Força Nacional foram acionados para reforçar o contingente.

18 de junho

Lázaro é avistado duas vezes pelos policiais, mas consegue escapar.

19 de junho

Polícia acredita que Lázaro está em uma gruta em uma área de 80 quilômetros quadrados. Agentes de segurança realizam cerco.

Outros crimes

Lázaro já respondeu a um processo por homicídio quando tinha 20 anos em Barra do Mendes, no interior da Bahia, onde nasceu.

Em 2011, já em Ceilândia, ele foi condenado por estupro e roubo com emprego de arma. Ele chegou a ser preso em 2018, em Águas Lindas de Goiás, mas fugiu do encarceramento poucos meses depois.

(*Com informações do Estadão Conteúdo e Anna Satie, da CNN em São Paulo)