Ministro da Educação: 'Passei vergonha em reunião do G20' sobre volta às aulas

Após encontro com Jair Bolsonaro, Milton Ribeiro e Marcelo Queiroga anunciam que tomarão medidas em conjunto para estabelecer o retorno dos alunos

André Rigue, da CNN, em São Paulo
08 de julho de 2021 às 10:33 | Atualizado 08 de julho de 2021 às 11:50

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, disse que passou vergonha em uma reunião do G20 sobre volta às aulas. Ribeiro encontrou nesta quinta-feira (8) o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, com quem anunciou que protocolos de segurança serão adotados na próxima semana em conjunto entre os ministérios para poder estabelecer o retorno dos alunos às escolas.

"Estamos procurando sanar os problemas, com rodízio, ou aula por internet... Depois que voltei do encontro com ministros da educação da Itália, eu passei vergonha na reunião do G20... O Brasil é o único país com 450 dias de escolas fechadas. A África do Sul voltou no ano passado. A maior parte dos países do G20 voltaram com as aulas", afirmou Ribeiro, que espera que as aulas retornem em agosto.

"Os professores com comorbidades foram vacinados. Agora, o discurso que ouvi ontem na Câmara é que tem de vacinar as crianças, daqui a pouco o discurso vai ser de vamos vacinar os pais das crianças, os avós das crianças", completou Ribeiro.

O ministro da Educação, Milton Ribeiro, falou sobre a retomada das aulas presenciais no país
Foto: CNN Brasil (8.jul.2021)

Os protocolos em conjunto entre Educação e Saúde foi reafirmado pelo presidente Jair Bolsonaro, segundo afirmou Queiroga. "O que o Ministério da Saúde vai fazer em apoio a estados e municípios é criar um protocolo conjunto por uma portaria interministerial, estabelecendo as regras para o retorno seguro. A vacinação, a narrativa de que vai mal está se dissolvendo. Nossa campanha é como sempre foi, um orgulho dos brasileiros", afirmou Queiroga.