Projetos que protegem tartarugas no RJ ganham prêmio mundial de sustentabilidade

Porto do Açu conquista pela segunda vez premiação promovida por associação internacional do seto

Adriana Freitas, da CNN, no Rio de Janeiro
11 de julho de 2021 às 13:20
Tartarugas, Rj, Brasil
Foto: Unsplash

As tartarugas-cabeçudas, que desovam entre o norte do Rio de Janeiro até o litoral norte do Sergipe, vêm sofrendo com o aumento das atividades pesqueiras. Além disso, as regiões portuárias costumam também ser uma ameaça a essas e outras espécies marinhas.

No entanto, um projeto do Porto do Açu – em São João da Barra, no norte do estado do Rio de Janeiro, já realizou mais de 65 ações de liberação de filhotes da tartaruga-cabeçuda e de educação ambiental, atingindo um público de 7.500 pessoas. Por conta da parceria da comunidade, com o Instituto Estadual do Meio Ambiente e o Centro Tamar/ICMBio, mais de 14 mil ninhos foram identificados e protegidos.

Essa espécie é protegida totalmente por instrumentos legais nacionais, que proíbem a predação, assim como também protege as áreas de desova. No Brasil, essas tartarugas podem chegar de 100 a 180 kg.

O Porto do Açu conquistou pela segunda vez o Prêmio Mundial de Sustentabilidade 2021 promovido pela Associação Internacional de Portos (IAPH, na sigla em inglês), agora em duas categorias. O prêmio é o mais importante reconhecimento mundial para as melhores práticas de sustentabilidade no setor portuário.

O Açu foi o único terminal portuário premiado em duas categorias, entre 37 de 21 países diferentes, com 64 projetos inscritos. Protegendo as Tartarugas Marinhas foi o projeto que venceu na categoria ambiental. Já o projeto Juntos na Luta contra a Covid-19 foi premiado na categoria Saúde, Segurança e Proteção.

“Em 2020, o projeto celebrou a liberação ao mar do filhote nº 1 milhão, uma relevante contribuição para a preservação da espécie conhecida como tartaruga cabeçuda, que utiliza as praias da região para desova. E as ações do Porto do Açu contra a Covid-19 ajudaram a reduzir os impactos socioeconômicos na comunidade local e portuária. Ao mesmo tempo, garantimos a segurança de nosso pessoal e a continuidade operacional portuária”, afirma Vinícius Patel, diretor de Administração Portuária do Porto do Açu.

O Porto do Açu tem o terceiro maior terminal de minério de ferro do Brasil, é responsável por 25% das exportações brasileiras de petróleo e já é o terceiro maior porto nacional em movimentação de cargas.