Mais de 75% dos municípios registram casos de recusa na vacinação contra Covid

Índice é de pesquisa da CNM com a participação de 5,5 mil prefeitos de todas as regiões do Brasil 

Lucas Janone e Iuri Corsini, da CNN, no Rio de Janeiro
18 de julho de 2021 às 16:00
Grávida é vacinada contra Covid-19 no Rio de Janeiro
Grávida é vacinada contra Covid-19 no Rio de Janeiro
Foto: Ricardo Moraes/Reuters (4.mai.2021)

 

Apesar da campanha de conscientização sobre a importância da vacina contra Covid-19, muitas cidades brasileiras ainda presenciam a rejeição por parte da população aos imunizantes que buscam reduzir o efeito da pandemia no país.

Dados da Confederação Nacional de Municípios (CNM) mostram que 75,3% das cidades brasileiras registram casos de pessoas que se recusam a receber a dose, independente da marca e do fabricante. 
  
O estudo obtido pela CNN contou com a participação de 5,5 mil prefeitos de todas as regiões do Brasil, entre as últimas segunda (12) e quinta-feira (15).   

 

Vice-presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia e professor da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Alberto Chebabo, acredita que a recusa na vacinação está ligada ao compartilhamento de informações falsas ou errôneas. 

“Já está comprovado que todos os imunizantes são eficazes e, portanto, não existe justificava técnica para não vacinar. Portanto, isso nos leva a crer que a única coisa que justifica isso é a desinformação”, destacou.  

Essa rejeição em receber o imunizante acende um alerta. De acordo com Diego Xavier, pesquisador da Fiocruz, a negação à vacina contra a Covid-19 pode criar "vários surtos localizados". O pesquisador citou o exemplo dos Estados Unidos e prevê que o mesmo pode ocorrer no Brasil.

“Esses surtos vão acontecer exatamente nessa população que não completou o calendário e que se negou a vacinar. Nos Estados Unidos, já estamos vendo isso. Regiões mais negacionistas em relação à vacina estão apresentando curvas em ascendência e, nos locais onde a grande maioria se vacinou, vemos que está sendo mantida essa tendência de redução de casos e mortes. Veremos a mesma coisa acontecer aqui no Brasil, nesses locais onde está havendo baixa adesão à campanha de imunização”, avalia o pesquisador.

Rio de Janeiro 

A recusa aos imunizantes contra Covid-19 no estado do Rio de Janeiro é ainda maior no comparativo com a média nacional. A pesquisa da CNM destaca que mais de 80% dos municípios do estado registraram casos de pessoas que se recusaram terminantemente a se imunizar contra o novo coronavírus. Atualmente, em relação ao percentual de população adulta vacinada com ambas as doses ou a dose única da vacina da Covid-19, o RJ é o 11º estado que mais aplicou o imunizante.