Pesquisadores preveem aumento da população de baleias no litoral brasileiro

Animais podem ser vistos do Rio Grande do Sul até a Bahia

Marcela Monteiro, Camille Couto e Adriana Freitas Da CNN, no Rio
17 de julho de 2021 às 22:39 | Atualizado 19 de julho de 2021 às 13:05

 O Brasil está em plena temporada de migração de baleias, que podem ser vistas desde o litoral do estado do Rio Grande do Sul até a Bahia. Neste ano, a visita desses animais começou dois meses mais cedo e os pesquisadores já prevêem um aumento da população de baleias no país.

A poucos quilômetros da praia de Ipanema, no Rio de Janeiro, baleias e golfinhos nadam nos arredores das Ilhas Cagarras. Essa área do litoral carioca é hoje considerada um "hopespot" ("ponto de esperança"), importante reconhecimento dado pela Mission Blue, uma aliança mundial para a conservação marinha.

A predominância é de populações raras e ameaçadas. Os pesquisadores do projeto Ilhas do Rio, com a curadoria técnica do WWF Brasil, focam os estudos no corredor migratório entre as águas frias da Antártida e as das quentes do Nordeste brasileiro, onde esses mamíferos marinhos vão se reproduzir e criar os filhotes.

Pesquisadores preveem aumento da população de baleias (17.Jul.2021)
Foto: Reprodução/CNN

A pesquisa é importante para conhecer melhor as seis espécies que passam por esse corredor e ajudar em sua preservação. As jubartes são as mais frequentes. "A gente tem notado ano após ano um aumento no número de baleias que passam pelo Rio de Janeiro e isso se dá por conta da recuperação populacional dessas baleias no hemisfério sul", explica Liliane Lodi, bióloga do projeto.

Em 2021, algumas baleias chegaram bem mais cedo. Em abril, dois meses antes do previsto, as primeiras jubartes foram avistadas em Ilhabela, no litoral de São Paulo. "Também pode ser efeito das mudanças climáticas, com o derretimento do gelo na Antártida", avalia Milton Marcondes, coordenador de pesquisa do projeto Baleia Jubarte.

Mais pesquisas são necessárias para entender melhor esse fenômeno. Nessa época do ano, cresce o turismo para observação e é comum as operadoras oferecerem passeios, principalmente para o litoral da Bahia e do Espírito Santo. Nas praias capixabas tem a modalidade de mergulho apenas para ouvir o canto das baleias.

Apesar do aumento da população e da proibição da caça, muitas baleias não sobrevivem e têm mortes trágicas. No país, as principais causas são a falta de alimento, a colisão com embarcações, o enredamento - quando ficam presas em redes - e ingestão de lixo (principalmente plástico).

De acordo com a ONG "R3 animal", esse ano já se vê uma grande quantidade de baleias jubartes no litoral de Santa Catarina:  20 delas encontradas mortas. Destas, 5 por conta da interação com equipamentos de pesca de forma acidental. No Brasil foram encontradas 71 carcaças só esse ano.

Muito lixo e plástico também são encontrados nos estômagos dos animais mortos, o que reforça que poluição nos oceanos é uma ameaça para todas as espécies marinhas, de todos os tamanhos.