Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    58,5°C: Rio tem recorde de sensação térmica com onda de calor sufocante

    Termômetros registraram 42,5 °C em Irajá, na zona norte da capital fluminense

    Rafaela Cascardoda CNN*

    Rio de Janeiro

    Ouvir notícia

    A cidade do Rio de Janeiro registrou sensação térmica de 58,5°C na manhã desta terça-feira (14), a maior desde o início da medição por parte do Sistema Alerta Rio, em 2014. A medição foi realizada às 9h15 na Estação de Guaratiba, zona oeste da cidade.

    Enquanto isso, os termômetros registraram 42,5°C em Irajá, na zona norte da capital fluminense. O Rio de Janeiro está sob a massa de ar quente que atinge boa parte do Brasil desde o fim da semana passada.

    Segundo o Alerta Rio, sensação térmica é um cálculo realizado com variáveis meteorológicas medidas, para quantificação da temperatura que o corpo humano sente, de forma generalizada. O índice de calor, ou sensação térmica, em regiões quentes como a Cidade do Rio de Janeiro, considera a temperatura do ar e a umidade relativa no seu cálculo.

    Quando a umidade relativa é elevada, a taxa de vaporização do suor produzido pelo corpo é reduzida, fazendo com que ele mantenha mais calor, do que aconteceria em uma no ar seco mais seco, por exemplo.

    A meteorologista Christiane Nascimento, do Alerta Rio, explicou que o calor mais forte na região está relacionado a características meteorológicas e geográficas.

    “A sensação térmica é uma estimativa feita com duas variáveis meteorológicas: a temperatura do ar e a umidade relativa”, disse Nascimento. “Assim, quanto maior a temperatura do ar estiver, a sensação térmica fica maior, o que aconteceu nessa estação (Guaratiba) hoje. Essa região está mais sob o efeito de ventos do quadrante norte, que são ventos mais quentes. Ela também está próxima de um corpo hídrico, que é a baía de Sepetiba, e isso aumenta a umidade relativa do ar no entorno. Então a gente tem a sensação térmica do ar nessa região mais alta que nas outras”, afirmou Christiane.

    Confira o ranking das maiores temperaturas e sensações térmicas

    Temperaturas:

    • 42,5°C (13:50 – 12/11) – Irajá
    • 41,8°C (15:15 – 17/02) – Irajá
    • 41,4°C (15:00 – 26/02 e 14:45 – 03/03) – Irajá

    Sensações térmicas:

    • 58,5°C em Guaratiba no dia 14/11 às 09h15
    • 58,3°C em Santa Cruz no dia 17/2 às 15h15
    • 58,0°C em Santa Cruz no dia 4/2 às 15h00

    O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu alerta de onda de calor até as 23h59 da próxima sexta-feira (17). O aviso significa que há risco à saúde, já que as temperaturas ficarão 5ºC acima da média por período maior do que 5 dias — o alerta começou na segunda-feira (13).

    Para os próximos dias, a previsão é de ainda mais calor. Segundo o Inmet, a máxima deve ser de 40ºC na quarta-feira (15). Na quinta, os termômetros podem alcançar os 43ºC na capital Fluminense.

    Brasil registra recorde de consumo de energia em meio à onda de calor

    O Brasil registrou recorde na demanda por energia na tarde de segunda-feira (13).

    Segundo o ONS (Operador Nacional do Sistema), o consumo ultrapassou a marca dos 100 mil megawatts pela primeira vez desde que os dados começaram a ser monitorados.

    O último recorde havia sido registrado em 26 de setembro, quando o consumo chegou a 97 mil megawatts.

    O ONS diz que o comportamento do consumo de energia tem como principal razão as ondas de calor no país.

    Veja também – Onda de calor em São Paulo eleva demanda e provoca queda de energia em bairros

    *Publicado por Lucas Schroeder, com informações de Larissa Rodrigues

    Mais Recentes da CNN