Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Acordo entre os governos estadual e federal prevê rastreamento de dinheiro dos criminosos no RJ

    Criação do Comitê Integrado de Investigação Financeira e Recuperação dos Ativos foi oficializada nesta quarta-feira (8) com o objetivo de combater a lavagem de dinheiro de organizações criminosas

    O governador do Rio de janeiro, Cláudio Castro, e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, assinaram nesta quarta-feira (8) o acordo para a criação do Comitê de Inteligência Financeira e Recuperação de Ativos (Cifra)
    O governador do Rio de janeiro, Cláudio Castro, e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, assinaram nesta quarta-feira (8) o acordo para a criação do Comitê de Inteligência Financeira e Recuperação de Ativos (Cifra) Rafaela Cascardo

    Rafaela Cascardoda CNN

    no Rio de Janeiro

    O governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, assinaram nesta quarta-feira (8) o acordo para a criação do Comitê de Inteligência Financeira e Recuperação de Ativos (Cifra), que tem como principal estratégia asfixiar financeiramente as organizações criminosas.

    O grupo será formado por membros da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, Secretaria Nacional de Segurança Pública, secretarias de Estado de Polícia Civil e da Fazenda, Ministério Público Federal, Ministério Público do Rio e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras.

    Segundo Cláudio Castro, o grupo vai fazer o rastreamento do dinheiro dos criminosos. Ele afirmou que haverá o levantamento de CNPJ das empresas localizadas em todas as áreas conflagradas do Rio de Janeiro. Quando houver identificação de disparidade no faturamento, a empresa será indicada para a investigação.

    “Hoje o governo do estado e o governo federal se unem para dar um passo efetivo contra as atividades criminosas”, afirmou o governador.

    O comitê vai trabalhar na sede da Polícia Civil do Rio em modelo de força-tarefa, com agentes das polícias civil e federal interagindo e compartilhando dados para permitir que as duas polícias possam exercer os seus papéis.

    O ministro Flavio Dino disse que também tem feito articulações com autoridades de outros países, como o Paraguai. Nesta semana ele se reuniu com o presidente da Interpol, Ahmed Naser Al-Raisi. Outras reuniões estão marcadas nos próximos dias com representantes de 15 países.

    O acordo para a criação do comitê foi assinado no terceiro dia de operação da Garantia da Lei e da Ordem (GLO), estabelecida pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no último dia 1º.

    Segundo Dino, o efetivo máximo disponibilizado pela operação, de 1.900 militares, estará completamente alocado em até uma semana. O ministro disse que nesta semana houve a apreensão de 5 kg de cocaína com um único passageiro que estava no aeroporto do Galeão, na Ilha do Governador, zona norte do Rio.

    Além disso, o ministro citou a apreensão de uma tonelada de cocaína no porto de Vitória, área que não está contemplada pela GLO.

    Na manhã desta quarta, o governador Cláudio Castro também entregou 218 novas viaturas para a Polícia Militar. O investimento total foi de R$ 47 milhões.