Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Apoiador de Jair Bolsonaro agride mulheres no centro de São Paulo

    Homem abandonou o local após a chegada da Polícia Militar

    Marcos Guedesda CNN

    Em São Paulo

    Um homem ainda não identificado, que participava de uma carreata de apoio ao ex-presidente Jair Bolsonaro, agrediu duas mulheres na tarde de ontem (6) no bairro de Higienópolis, centro da cidade de São Paulo. Ele fugiu mesmo com a presença de policiais militares no local. Imagens de câmeras de segurança e feitas por celulares de testemunhas registraram o momento.

    A CNN conversou com a analista de Recursos Humanos, Debora Alba, de 39 anos, que aparece nas imagens sendo empurrada pelo agressor. Ela conta que voltava de um supermercado, quando viu o homem descer do carro e partir para cima da jornalista Clélia Cardim, de 73 anos.

    “Estava voltando do mercado, quando percebi uma senhora, minha vizinha de prédio que estava com a bandeira do Lula protestando da maneira dela. Quando eu a vi, quatro pessoas desceram do carro para agredi-la e para tirar a bandeira dela”, conta.

    As imagens mostram que quando Débora se aproxima da confusão para ajudar a senhora, o homem parte para cima dela e retira um item do bolso para agredi-la. Ela conta que conseguiu proteger o rosto.

    “Corri para ajudar porque poderia acontecer uma tragédia. Eu pensei o pior. A gente pode esperar tudo deles. E de fato ele estava com alguma coisa na mão.”, conta.

    As imagens que captaram a ação violenta dos apoiadores bolsonaristas mostram uma viatura da Polícia Militar que chegou momentos depois do início da confusão. Débora relata que os policiais quiseram colocar o marido dela na viatura, mas que não tomaram nenhuma providência no sentido de repreender os agressores. “Os policiais escoltam ele até o carro. Colocam no carro e falam para ele ir embora”, relata.

    Clélia Cardim também conversou com a reportagem. Ela contou que tudo aconteceu muito rápido. As imagens também mostram que ela agitava uma bandeira do presidente Lula, quando foi abordada pelos bolsonaristas que tentaram arrancar o adereço das mãos dela.

    “Eu estava sozinha. Do outro lado tinha uns caras gritando Lula. Enfim.”, relata.

    Respostas

    A CNN fez contato com a proprietária do veículo que aparece nas imagens. Ela contou que é de uma família de apoiadores do presidente Lula, mas que emprestou o carro ao sogro no mês de outubro do ano passado.

    A mulher contou que não compactua com o comportamento extremo das pessoas que estavam no carro dela e disse que o sogro e o homem que agride as mulheres são amigos e que sempre acompanham manifestações bolsonaristas.

    A PM enviou nota dizendo que houve um chamado para o endereço onde havia uma manifestação e que “ aparentemente alguém foi agredido, mas nenhum caso de agressão foi registrado”.