Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após 5 anos de interdição, prefeitura de São Paulo autoriza início das obras na Marquise do Ibirapuera

    Obra projetada por Oscar Niemeyer está isolada por danos no concreto; investimento será de R$ 71,9 milhões; reforma começa na próxima segunda-feira (4)

    Marquise do Parque Ibirapuera está fechada desde 2019
    Marquise do Parque Ibirapuera está fechada desde 2019 Reprodução/Google Street View

    Catarina Nestlehnerda CNN*

    A prefeitura de São Paulo autorizou, nesta quinta-feira (29), o início das obras de recuperação da Marquise José Ermírio de Moraes do Parque Ibirapuera, projetada por Oscar Niemeyer. A reforma terá início na próxima segunda-feira (4).

    O prefeito Ricardo Nunes assinou a autorização, com o investimento de R$ 71,9 milhões, durante as intervenções do programa Prefeitura Presente, na região da Vila Mariana. O trabalho será feito pela concessionária Urbia, responsável também pela gestão do parque.

    Segundo o político, o valor será 5% menor do que o estimado anteriormente em processo licitatório. “A gente chegou num bom entendimento em que a Urbia nos concedeu 5% de desconto, tornando o valor do serviço mais vantajoso e dentro de um contexto do executivo, concessionária e o Tribunal de Contas a gente chegou nesse bom termo”, explicou Ricardo Nunes

    A negociação com a Urbia Parques também é vantajosa, segundo a prefeitura, em relação ao prazo e operação. A previsão da entrega é de 16 meses, 60 dias antes do esperado e a atuação será facilitada, uma vez que a concessionária já é responsável pela área, que inclui a Marquise.

    O processo está sendo acompanhado pelo Tribunal de Contas do Município (TCM) até a finalização das obras. Segundo Samuel Lloyd, diretor comercial da Urbia, o contrato de concessão já tem a manutenção preventiva e corretiva garantida pelos próximos anos até o final do contrato, em 2055.

    O secretário municipal do Verde e do Meio Ambiente, Rodrigo Ravena, disse que os termos firmados com a concessionária proporcionam maior segurança, menos gastos, menor prazo e melhor operação.

    “Esta reforma de um bem tombado, dentro do Parque do Ibirapuera, um dos ícones da cidade, respeita os princípios de vantagem e economia, que norteiam qualquer contratação de obra pública, garantindo eficiência e uma relação de custo-benefício expressiva”, afirmou o secretário.

    A Marquise

    A Marquise do Parque Ibirapuera, símbolo arquitetônico da cidade, é uma obra tombada e foi projetada pelos arquitetos Oscar Niemeyer, Hélio Uchoa Cavalcanti, Eduardo Kneese de Mello e Zenon Lotufo.

    Em fevereiro de 2019, trechos da estrutura foram isolados após uma vistoria preventiva que constatou danos na impermeabilização, infiltrações, pontos de segregação do concreto e corrosão da armadura.

    A construção fica dentro do Parque Ibirapuera, que é conhecido por ser um dos cartões portais de São Paulo. Mensalmente, o local recebe em média 1,3 milhão de visitas.

    A Urbia assumiu definitivamente a gestão do parque em outubro de 2020, e o contrato assinado tem duração de 35 anos, até 2055. Segundo a Prefeitura, essa concessão à iniciativa privada proporciona uma economia de mais de R$ 1 bilhão aos cofres públicos ao longo do prazo do contrato.