Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após apagões, Enel prepara plano emergencial para tempestades

    Com previsão de chuva forte no fim de semana, clientes da Grande São Paulo devem receber alerta e orientações para registro de falta de luz por SMS. Defesa Civil alerta para ventos de até 100 km/h

    Guilherme Gamada CNN*

    São Paulo

    A partir desta sexta-feira (17), as altas temperaturas devem potencializar temporais em todo o estado de São Paulo, de acordo com a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). A Defesa Civil alerta para a possibilidade de pancadas de chuva, com raios, queda de granizo e ventos de até 100 km/h.

    Após as ocorrências de falha no fornecimento de energia elétrica na cidade de São Paulo, devido aos temporais, a empresa responsável pelo fornecimento de energia elétrica no município, a Enel, informou que preparou medidas adicionais que serão incorporadas neste fim de semana — devido à previsão de chuvas. O plano emergencial para este fim de semana prevê o reforço e mobilização máxima e antecipada do número de técnicos em campo.

    Plano emergencial

    A Enel prevê o oferecimento de um canal via mensagem (SMS) para celulares cadastrados em sua base. “O canal servirá como alerta sobre a aproximação de fortes chuvas e vai permitir que as pessoas registrem falta de luz por mensagem e também acessem o link direto do site da companhia”, informa.

    A empresa orienta que os clientes utilizem os canais digitais para a agilidade do atendimento, em dias de chuva com alto volume de ocorrências.

    Na última quarta-feira (15), foi a segunda queda de energia em São Paulo, apenas neste mês, após chuvas fortes. No dia 3 de novembro, quase 2,1 milhões de pessoas ficaram sem luz em todo o estado. Na data, a Enel levou cerca de uma semana para normalizar o serviço para todos os clientes.

    CPI da Enel

    Na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp), terça-feira (21), serão retomadas as reuniões da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Enel, que tem como objetivo apurar possíveis irregularidades e práticas abusivas cometidas pela empresa na prestação de serviços.

    A investigação destaca o período de 2018 até 2023, no que diz respeito a: quedas de energia, cobrança de valores, atuação operacional, suporte aos consumidores e prefeituras, execução da tarifa social, contratos assinados, execução dos investimentos e das obras previstas e estado de conservação da rede de infraestrutura e de distribuição energética.

    Na reunião da última quinta-feira (16), na CPI, o presidente da Enel Brasil, Nicola Cotugno, ressaltou o reforço emergencial e previu novas quedas de energia neste final de semana.

    (*Sob Supervisão de Márcia Barros)