Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após caso de maus-tratos no interior de SP, ONGs vão cuidar de búfalos e bezerros

    Cerca de 600 animais foram encontrados em más condições em fazenda entre Brotas e Ribeirão Bonito; voluntários ajudam na recuperação

    João Carlos BordaFabrizio Neitzke

    Em Ribeirão Preto e em São Paulo

    A prefeitura de Brotas, a 200 quilômetros de São Paulo, firmou uma parceria com uma ONG para tratar cerca de 600 búfalos e bezerros vítimas de maus-tratos em uma fazenda na região. Os animais foram encontrados pela Polícia Militar Ambiental no dia 6 de novembro, em uma fazenda da região.

    Ao todo, 335 búfalos e 332 bezerros foram encontrados em péssimo estado de saúde na propriedade Água Sumida, entre Brotas e Ribeirão Bonito. Eles estavam confinados em local apertado e sem vegetação, além de não terem acesso à água e alimentação.

    Outros 22 animais já estavam mortos no momento da chegada da polícia, que também encontrou uma vala aberta, onde, segundo as investigações, eles seriam enterrados.

    O dono do local, Luiz Augusto Pinheiro de Souza, foi preso em flagrante no dia 11 e multado em R$ 2,1 milhões. Ele pagou fiança e responde em liberdade pelo crime de maus-tratos. Na saída da delegacia, o proprietário negou as acusações.

    Segundo a Polícia Civil, que ainda aguarda a entrega de laudos para conclusão do inquérito, as evidências dizem o contrário. O fazendeiro teria mandado gradear o terreno onde estavam os animais, arrancando a pastagem do local e deixando-os sem comida.

    Após a denúncia, a prefeitura de Brotas encaminhou um caminhão pipa para entregar água aos animais, além de tentar garantir a alimentação e pastagem na região. Em nota, a administração municipal também afirmou que rondas da Polícia Militar e da Guarda Civil Municipal serão realizadas na fazenda para assegurar a integridade física dos voluntários.