Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após extinção de incêndios, bombeiros do MS voltam a combater fogo no Pantanal

    Durante os primeiros 20 dias de novembro, o Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul registraram, juntos, 3.957 incêndios florestais

    Bombeiros do Mato Grosso do Sul usam helicópteros para combater as chamas no Pantanal
    Bombeiros do Mato Grosso do Sul usam helicópteros para combater as chamas no Pantanal Divulgação/Corpo de Bombeiros do MS

    Victor Aguiarda CNN*

    Em São Paulo

    Poucos dias depois de o Corpo de Bombeiros do Mato Grosso do Sul anunciar que os focos de incêndio ativos no Pantanal no estado haviam sido extintos, militares voltaram nesta quinta-feira (23) a combater focos de incêndios florestais na região.

    Desde o dia 4 de novembro, um incêndio florestal atingia a região do Pantanal no Rio Negro. Na semana passada, entre os dias 16 e 17, as chamas atingiram seu nível máximo, chegando a invadir a rodovia Transpantaneira, principal via de acesso ao Pantanal no Mato Grosso.

    As chuvas registradas no Mato Grosso do Sul no último domingo (19) ajudaram a apagar o fogo. No dia, os bombeiros chegaram a informar que as imagens de satélite não apontavam nenhum foco de incêndio no Pantanal.

    “Em muitos lugares esse fogo retornou”, informa o cabo Marcos Rocha, do Corpo de Bombeiros.

    “Nesse momento, estou com as equipes na Região do Morro do Azeite, no Pantanal, próximo ao município de Miranda, com 13 bombeiros militares. Duas equipes do Corpo de Bombeiros estão atuando nessa região durante o dia e noite para combater alguns focos próximo a uma pousada”, disse Rocha.

    Ainda segundo o cabo, a origem dos novos focos se deve à onda de calor que atinge o estado nos últimos dias. Nesta quinta, a previsão é de que a temperatura máxima chegue aos 35°C em alguns municípios.

    A CNN também fez contato com o Corpo de Bombeiros do Mato Grosso para entender se o combate às chamas continua sendo feito no estado, mas não obteve retorno até publicação desta reportagem.

    Novembro bateu recorde de incêndios

    Segundo dados do Programa Queimadas, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), durante os primeiros 20 dias de novembro, o Mato Grosso e o Mato Grosso do Sul registraram, juntos, 3.957 focos de calor. O número é cerca de nove vezes maior do que a média para o mês nos últimos 25 anos, que é de 442 focos.

    Somente em novembro, o fogo já consumiu mais de 1,2 milhão de hectares do Pantanal. O valor é três vezes maior que o registrado durante todo o ano de 2022, de acordo com o Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (Lasa), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ).

    Em razão dos incêndios, os governos dos dois estados decretaram situação de emergência, a fim de viabilizar a participação do governo federal nas áreas atingidas.

    * Sob supervisão de Bruno Laforé