Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após gritar com testemunha, juíza de SC é afastada e conduta será investigada

    Por não usar o termo "vossa excelência", magistrada interrompe depoimento e chama homem de "bocudo" durante audiência trabalhista

    João Victor Azevedoda CNN*

    O Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região (TRT-SC) acatou o pedido da Ordem dos Advogados de Santa Catarina (OAB-SC), afastou a juíza substituta Kismara Brustolin da Vara do Trabalho de Xanxerê e vai investigar se a conduta da magistrada foi inapropriada.

    Em um vídeo de uma audiência do TRT-SC do dia 14 de novembro, Brustolin aparece repreendendo, aos gritos, uma testemunha por não chamá-la de “vossa excelência”.

    Visivelmente alterada, a juíza substituta interrompe o relato para explicar que caso a testemunha não fale o termo que ela quer, retirará o depoente da audiência. A testemunha tenta continuar a falar, porém a juíza grita novamente o chama de “bocudo” e em seguida o exclui da videoconferência.

    Após a saída forçada da testemunha, a juíza diz ao advogado que representava a ação que o depoimento seria desconsiderado porque “faltou educação”.

    A Ordem dos Advogados de Santa Catarina solicitou providências ao Tribunal Regional do Trabalho da 12ª região (TRT-12), pediu a apuração dos fatos referentes ao comportamento da magistrada e enfatizou que “atitudes como essas não podem acontecer e que testemunhas devem sem respeitadas em todas as circunstâncias.”

    Em resposta, o TRT afastou Brustolin até que as investigações da Corregedoria do tribunal sejam concluídas.

    A CNN não conseguiu contato com a juíza Kismara Brustolin

    *Sob supervisão de Elis Franco