Presidente da Agência Espacial destaca participação privada no projeto SpaceX

Carlos Moura comentou que tecnologia espacial brasileira ainda não permite a exploração turística

Da CNN

Ouvir notícia

Dois astronautas da Nasa seguem a caminho da Terra a bordo da SpaceX Crew Dragon, nave da empresa do bilionário Elon Musk, após deixarem a Estação Espacial Internacional neste sábado (1º). O presidente da Agência Espacial Brasileira, Carlos Moura, explicou à CNN que o evento é inovador por marcar a parceria entre governo e iniciativa privada. 

“Não é a Nasa fazendo tudo, um programa governamental investindo bilhões e bilhões a qualquer custo porque tinha que vencer a corrida espacial. Agora é um empreendimento liderado por uma empresa particular, mas eles têm um objetivo diferente que é tornar esse negócio sustentável, inclusive podendono futuro, levar turistas ao espaço”, disse.

Leia também:
Nasa enviará sonda ‘Perseverance’ a Marte nesta quinta-feira
Virgin Galactic e Nasa se aliam para missões privadas à Estação Espacial
Nasa e Space X lançam primeiro voo espacial tripulado dos EUA desde 2011

“Nós ainda estamos lutando para mandar os nossos próprios satélites usando nossos veículos espaciais. Mas temos um ativo muito interessante que é [a base de] Alcântara, geograficamente o local mais favorável do mundo para se lançar objetos ao espaço”, destacou. 

Uma chamada pública foi aberta recentemente convidando empresas nacionais e estrangeiras que queiram operar a partir da base brasileira. “O projeto próprio brasileiro ainda está um pouco longe, mas saindo do território nacional é possível que dentro de algum tempo tenhámos empresas inovadoras, que têm nova abordagem de utilização do espaço, que, quem sabe no futuro, desenvolva negócios relacionados ao turismo espacial”, concluiu.

(Edição: Leonardo Lellis)

 

Mais Recentes da CNN