Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Brasil registra em Salvador primeiro caso local de Cólera após 18 anos

    Doença está ligada diretamente ao saneamento básico e a higiene

    Fachada do Ministério da Saúde
    Fachada do Ministério da Saúde Marcelo Camargo/Agência Brasil

    Rafael Villarroelda CNN

    São Paulo

    O Brasil registrou após 18 anos o primeiro caso local de cólera, onde o paciente contraiu a doença localmente. O caso ocorreu na capital baiana, Salvador, conforme divulgou a Secretaria de Vigilância em Saúde e Ambiente em nota técnica na última sexta-feira (19).

    A doença foi diagnosticada em um homem de 60 anos, morador da capital baiana, cuja infecção foi confirmada por testes laboratoriais.

    Segundo a pasta, o paciente não possui histórico de viagens para países onde a cólera é frequente, e nem teve contato conhecido com outras pessoas infectadas.

    Ainda segundo a nota, trata-se de um caso isolado, tendo em vista que não foram identificados outros casos, após a investigação realizada pelas equipes de saúde junto às pessoas que tiveram contato com o paciente.

    Considerando o período de transmissibilidade da doença, que, no Brasil, é de 20 dias, o homem não transmite mais o agente da cólera desde o último dia 10 de abril.

    Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), de janeiro a março de 2024, 31 países registraram casos ou declararam surto de cólera.

    Seguindo a classificação da OMS, a Região Africana foi a mais afetada, com 18 países. Nas Américas há surtos declarados apenas no Haiti e na República Dominicana.

    O que é a cólera

    De acordo com o Ministério da Saúde, a cólera é doença bacteriana infecciosa intestinal aguda, transmitida por contaminação fecal-oral direta ou pela ingestão de água, ou alimentos contaminados.

    A infecção é assintomática ou causa diarreia leve. Pode também se apresentar de forma grave, com diarreia aquosa e profusa, com ou sem vômitos, dor abdominal e cãibras.

    Quando não tratada, pode ocorrer desidratação intensa, levando a graves complicações e até mesmo ao óbito. A doença está ligada diretamente ao saneamento básico e à higiene.

    *Sob supervisão de Bianca Camargo 

    Tópicos

    Tópicos