Bruno Covas está curado da Covid-19 e pode voltar ao trabalho, atesta médico

Na semana passada, prefeito revelou tratamento com o antibiótico azitromicina e afirmou que 'remédios não são de esquerda ou de direita'

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) em entrevista para a CNN (29.mai.2020)
Prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) em entrevista para a CNN (29.mai.2020) Foto: CNN Brasil

Guilherme Venaglia, da CNN em São Paulo

Ouvir notícia

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), está liberado da quarentena e pode retornar ao trabalho externo a partir desta quinta-feira (25). Covas contraiu a Covid-19 e, segundo um atestado assinado pelo médico David Uip, divulgado na conta oficial do prefeito no Instagram, não manifestou sintomas.

“Prefeito Bruno Covas Lopes foi diagnosticado com infecção pelo Covid-19, não apresentou sintomas ou sinais da doença durante todo o período. Ao completar o período da quarentena, encontra-se liberado a retomar suas atividades pessoais e laborais a partir de 25/06/2020”, escreveu Uip.

Bruno Covas divulgou o diagnóstico de Covid-19 no último dia 13. Pelas redes sociais, Covas afirmou que tomou o antibiótico azitromicina, que defensores da hidroxicloroquina propõem que seja tomado em combinação com o medicamento. Na fala, o prefeito disse que “remédios não são de esquerda ou de direita”.

Assista e leia também:

Saúde registra nesta quarta segundo maior número de novos casos de Covid-19

“Remédio não é de esquerda ou de direita. Lamento que alguns queiram politizar a escolha do medicamento. Faça como eu: só tome o remédio que o seu médico prescreveu para você”, disse.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), Covas participou de uma live promovida pelo banco Itaú BBA e afirmou que bares e restaurantes poderão reabrir na cidade a partir da semana que vem, com restrições, caso a capital mude de fase no plano de retomada de atividades feito pelo governo estadual.

Mais Recentes da CNN