Buscas por Lázaro chegam ao 13º dia com 270 policiais em Goiás

Polícia Rodoviária Federal (PRF) montou barreira na BR-070 temendo que criminoso em série tente fugir fazendo motoristas como reféns

Marina Demori, da CNN, em Goiânia

Ouvir notícia

As buscas pelo criminoso em série Lázaro Barbosa chegam ao 13º dia em Goiás. A equipe de inteligência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) também foi incorporada à força-tarefa, que já conta com cerca de 270 policiais envolvidos na operação de captura do fugitivo.

Agentes das polícias militares e civis de Goiás e do Distrito Federal, além da Polícia Rodoviária Federal, bombeiros e cães farejadores participam da força-tarefa para encontrar Lázaro Barbosa, de 32 anos, que segue em fuga pelo mato na região do município de Cocalzinho de Goiás.

A PRF montou barreira na BR-070, que liga Cocalzinho a Águas Lindas, para averiguar todos os veículos temendo que Lázaro tente fugir da cidade fazendo motoristas como reféns.

As buscas por Lázaro começaram após ele matar quatro pessoas da mesma família em Ceilândia (DF), no dia 9 de junho. Desde então, o criminoso tem invadido chácaras e feito reféns, além de roubar comida e armas de fogo.

Relembre outros casos de assassinos em série no Brasil.

O secretário de Segurança Pública de Goiás descreveu Lázaro como criminoso com traços de psicopatia e características de caçador e mateiro, pois ele conhece bem a região e, por isso, consegue se esconder em topo das árvores e dentro de rios, dificultando o trabalho da polícia.

Policiais procuram por Lázaro Barbosa nos arredores de Cocalzinho de Goiás
Policiais procuram por Lázaro Barbosa nos arredores de Cocalzinho de Goiás
Foto: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo (17.jun.2021)

Linha do tempo

Do que Lázaro Barbosa é acusado e o que aconteceu nos últimos dias? Veja uma linha do tempo dos crimes que teria supostamente cometido.

9 de junho
Cláudio Vidal, empresário de 48 anos, e os filhos dele, de 21 e 15 anos, foram mortos a tiros e facadas em uma fazenda na área rural de Ceilândia, no Distrito Federal. A mulher de Vidal, Cleonice, não foi encontrada no local.

No mesmo dia, a Polícia do DF divulga a foto de Lázaro como suspeito do crime. 

12 de junho
O corpo de Cleonice é encontrado na beira de um córrego. No mesmo dia, segundo a polícia, Lázaro teria invadido uma chácara nas proximidades, feito os moradores de reféns e fugido usando o carro deles. O veículo foi abandonado e queimado nas proximidades de Cocalzinho de Goiás.

Ao fugir, ele teria atirado em quatro pessoas e ateado fogo em uma casa. 

14 de junho
Câmeras de segurança capturam Lázaro no galpão de uma fazenda, onde teria dormido.

15 de junho
Lázaro fez uma pessoa refém em Edilândia (GO), na mesma região de Cocalzinho, e trocou tiros com policiais. Um agente foi atingido, mas ficou bem após socorro médico.

“Foram tiros de raspão, dois tiros, os dois passaram de raspão no rosto. Já foi socorrido e está tranquilo”, disse o secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Marques.

17 de junho
Agentes da Força Nacional foram acionados para reforçar o contingente.

18 de junho
Lázaro é avistado duas vezes pelos policiais, mas consegue escapar.

19 de junho
Polícia acredita que Lázaro está em uma gruta em uma área de 80 quilômetros quadrados. Agentes de segurança realizam cerco.

Outros crimes

Lázaro já respondeu a um processo por homicídio quando tinha 20 anos em Barra do Mendes, no interior da Bahia, onde nasceu.

Em 2011, já em Ceilândia, ele foi condenado por estupro e roubo à mão armada. Ele chegou a ser preso em 2018, em Águas Lindas de Goiás, mas fugiu do encarceramento poucos meses depois.

(*Com informações do Estadão Conteúdo, Anna Satie e Tamires Vitorio, da CNN, em São Paulo)

Mais Recentes da CNN