Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Câmara de São Paulo aprova plebiscito para definir destino do Minhocão

    No entanto, ainda não foi definido quando ocorrerá a consulta pública

    Julyanne Jucá, da CNN, em São Paulo

    Ouvir notícia

    O projeto de Decreto Legislativo que convoca um plebiscito para determinar o futuro do elevado Presidente João Goulart, o Minhocão, foi aprovado na Câmara Municipal de São Paulo. A votação única ocorreu nesta quarta-feira (9).

    De autoria do vereador Caio Miranda Carneiro (DEM), o Decreto Legislativo 93/2019 teve a aprovação de 54, entre os 55 vereadores da casa legislativa, sendo apenas o Police Neto (PSD) contrário à convocação.

    Leia também:
    Se houver riscos, volta às aulas presenciais em SP pode ser revista, diz Doria
    Senado aprova pena de até 5 anos para quem maltratar cães e gatos

    Plebiscito definirá futuro do Minhocão em São Paulo
    Plebiscito definirá futuro do Minhocão em São Paulo
    Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

    Conforme o autor do projeto, a Prefeitura de São Paulo, ao impor a transformação do Minhocão em parque, não demonstrou transparência, “sendo esses, inclusive, parte dos argumentos que sustentaram a decisão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo de suspender a eficácia da lei que cria o Parque Municipal do Minhocão e prevê a desativação gradativa do Elevado Presidente João Goulart”.

    Caio, que é a favor do desmonte do Minhocão, ainda lembrou que o Plano Diretor de São Paulo já estabelece desativação do tráfego de veículos até 2029. 

    Por esse motivo, o vereador Caio Miranda convoca o plebiscito para decidir junto à população o destino do Minhocão, dentro do Plano Diretor Estratégico, tendo como possibilidades a transformação total em parque, a transformação parcial ou o desmonte.

    Os projetos de Decreto Legislativo não precisam da decisão do prefeito, isto é, não precisará passar pela sanção de Bruno Covas.

    Não foi informado até o momento, no entanto, quando ocorrerá esta consulta pública.

    Mais Recentes da CNN