Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Cariocas voltam às praias apesar de alta de casos de covid-19

    No estágio atual, as regras da Prefeitura para evitar o contato social, por causa da pandemia, não incluem a proibição de permanecer na areia

    Praia carioca durante o feriado prolongado de 12 de outubro
    Praia carioca durante o feriado prolongado de 12 de outubro Foto: CNN Brasil (12.out.2020)

    Vinicius Neder, do Estadão Conteúdo

    Mesmo com a alta no número de casos e mortes por covid-19, os cariocas aproveitaram o dia de sol e calor para voltar às praias neste sábado (19), embora a orla não tenha ficado cheia na parte da manhã. A dois dias do início do verão, a previsão é que a temperatura máxima chegue a 35 graus no Rio neste sábado, segundo informe do Centro de Operações da Prefeitura.

    No estágio atual, as regras da Prefeitura para evitar o contato social, por causa da pandemia, não incluem a proibição de permanecer na areia. No último dia (10), numa decisão para endurecer determinadas regras, a Prefeitura proibiu o estacionamento de veículos nas vagas disponíveis em toda a orla. Este é o segundo fim de semana após o endurecimento das regras.

    Leia também: 

    Sem o lockdown, Búzios avalia 24 festas para Revéillon e espera 120 mil turistas
    Homem é multado por não usar máscara, ofende guarda e acaba preso em Goiânia

    Ainda assim, imagens aéreas da TV Globo mostraram banhistas aproveitando o sol, inclusive com uso de guarda-sol e cadeiras, nas praias da Barra da Tijuca, na zona oeste, e do Leme e Copacabana, na zona sul.

    Desde o início da flexibilização das regras de restrição ao contato social, a partir de junho, cenas de praias cheias têm sido recorrentes no Rio. No auge do isolamento, a Prefeitura chegou a proibir as pessoas de permanecerem na areia. Conforme as etapas de flexibilização, liberou, em primeiro lugar, o banho de mar e, depois, a permanência na areia.

    A capital fluminense tem liderado o movimento de retomada no crescimento do número de casos e mortes por covid-19 no País. Leitos de ambulatório e de UTI estão lotados, com fila de espera para infectados pela doença.