Carnaval: reunião entre prefeitura de São Paulo e blocos de rua acaba sem acordo

Apenas desfiles das escolas de samba estão garantidos durante o feriado de Tiradentes

Giovanna Bronzeda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

Nesta sexta-feira (8), uma reunião entre organizadores dos blocos do Carnaval de rua e a prefeitura da cidade de São Paulo terminou sem um acordo.

O impasse ocorre sobre a possibilidade de os blocos saírem às ruas no feriado de Tiradentes, no dia 21 de abril.

São mais de 400 blocos de rua que pressionam a prefeitura da capital para que os desfiles possam ocorrer. Ainda não existe nenhum acordo entre as partes.

Na segunda-feira (4), as principais entidades responsáveis pela organização do Carnaval de rua em São Paulo divulgaram uma carta em que manifestam a intenção de desfilar com os blocos nas ruas da capital paulista durante o feriado.

O manifesto, intitulado de “Carnaval de Rua Livre com Diversidade e Democracia”, conta com o apoio de seis organizadoras responsáveis por cerca de 85% dos blocos que costumam desfilar pelas ruas e avenidas de São Paulo.

Segundo o prefeito da cidade, Ricardo Nunes (MDB), falta tempo para que a organização da segurança e do trânsito da capital seja planejada para os blocos.

A comemoração que segue aprovada é o Carnaval no sambódromo do Anhembi, com os desfiles das escolas de samba. Segundo Nunes, o evento no local proporciona maior possibilidade de controle do público, com a adoção de medidas sanitárias contra a Covid-19.

Além de São Paulo, outras capitais optaram por não permitir o carnaval de rua, como é o caso de Belo Horizonte (MG), Olinda (PE) e Salvador (BA).

Mais Recentes da CNN