Caso Flordelis: Tribunal julga mais 5 acusados pela morte de Anderson do Carmo

Devido a quantidade de réus juíza dividiu o julgamento em duas sessões; a próxima está marcada para o dia 9 de maio

Bruna CarvalhoCamille Coutoda CNN

Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Serão julgados neste terça-feira (12) cinco acusados da morte do pastor Anderson do Carmo. Os réus desse julgamento são o filho biológico de Flordelis, Adriano dos Santos Rodrigues; os filhos afetivos André Luiz de Oliveira, e Carlos Ubiraci Francisco da Silva, o ex-PM Marcos Siqueira Costa e sua esposa Andrea Santos Maia.

No dia 9 de maio, na segunda sessão do júri, a partir das 9 horas, além de Flordelis, serão julgadas sua filha biológica Simone dos Santos Rodrigues; a neta, Rayane dos Santos Oliveira; e a filha afetiva Marzy Teixeira da Silva.

Flordelis segue presa na penitenciária Talavera Bruce, no Complexo de Gericinó.

Devido ao número de acusados no processo, a juíza Nearis do Santos Carvalho Arce, da 3a Vara Criminal de Niterói, optou por dividir o julgamento em duas sessões.

No dia 24 de novembro de 2021, o Tribunal do Júri de Niterói condenou Flávio dos Santos Rodrigues, filho biológico da ex-deputada federal Flordelis, a 33 anos, 2 meses e 20 dias de reclusão em regime inicialmente fechado por homicídio triplamente qualificado consumado, porte ilegal de arma de fogo, uso de documento ideologicamente falso e associação criminosa armada. Ele foi denunciado como autor dos disparos de arma de fogo que provocaram a morte do pastor Anderson do Carmo de Souza, marido da ex-parlamentar, morto no dia 16 de junho de 2019.

Na mesma sessão de julgamento, Lucas Cezar dos Santos de Souza, filho adotivo de Flordelis, foi condenado por homicídio triplamente qualificado a nove anos de prisão em regime inicialmente fechado. Ele foi acusado de ter sido o responsável por adquirir a arma usada no assassinato do pastor.

Os nove réus que ainda serão julgados também são acusados de envolvimento na morte do pastor Anderson do Carmo. Anderson do Carmo foi assassinado a tiros na madrugada de 16 de junho de 2019, na garagem da casa da família em Pendotiba, Niterói. Segundo a polícia, antes da execução, os envolvidos já haviam tentando matar o pastor por envenenamento.

Mais Recentes da CNN