Caso Genivaldo: Polícia Federal pede adiamento de prazo para conclusão do inquérito

Homem foi morto por asfixia durante abordagem da Polícia Rodoviária Federal na cidade de Umbaúba, em Sergipe

Agentes da Polícia Federal
Agentes da Polícia Federal Marcelo Camargo/Agência Brasil

Renata SouzaVianey Bentesda CNN

em São Paulo e Brasília

Ouvir notícia

A Polícia Federal (PF) em Sergipe encaminhou, nesta terça-feira (21), ao Ministério Público Federal (MPF) pedido de adiamento do prazo do inquérito instaurado para investigar a morte de Genivaldo de Jesus Santos, em maio deste ano.

A PF solicita mais 30 dias para a conclusão das investigações, “com o objetivo de aguardar a apresentação de laudos periciais requisitados, os quais são indispensáveis para a finalização do procedimento investigatório”, segundo comunicado divulgado.

Genivaldo foi morto no último dia 25 de maio, durante abordagem da Polícia Rodoviária Federal na cidade de Umbaúba, em Sergipe.

Em vídeos compartilhados nas redes sociais, é possível ver a vítima sendo presa no porta-malas da viatura onde morreu asfixiada em uma espécie de “câmara de gás”.

O homem, de 38 anos, sofria de distúrbios mentais, segundo relatos de familiares. O laudo inicial do Instituto Médico Legal confirmou o óbito por asfixia e insuficiência respiratória.

Mais Recentes da CNN