Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Casos de Covid no Rio de Janeiro em 2022 já superam soma de novembro e dezembro

    Nos nove primeiros dias do ano, estado já totalizou mais de 33 mil casos da doença em meio ao avanço da Ômicron

    O estado do Rio de Janeiro registrou alta no número de casos concomitante com o aparecimento da Ômicron
    O estado do Rio de Janeiro registrou alta no número de casos concomitante com o aparecimento da Ômicron Thomaz Silva/Agência Brasil

    Iuri Corsinida CNN No Rio de Janeiro

    Os casos de Covid-19 no estado do Rio de Janeiro continuam a avançar. Nos nove primeiros dias de 2022, o estado contabilizou 33.083 casos da doença, segundo os números do painel da Secretaria de Estado de Saúde (SES).

    O número já é superior à soma dos registros dos meses inteiros de novembro e dezembro do ano passado, que totalizam 29.785. Essa explosão de casos coincide com a chegada da variante Ômicron ao país.

    Na comparação com todo o mês de dezembro de 2021, quando foram registrados 8.008 casos da doença, os números deste mês já apresentam aumento de 313%.

    Apesar disso, a quantidade de óbitos e de casos graves não acompanhou o alto número de casos positivos. Segundo a Secretaria, ocorreram 60 mortes por Covid-19 até o dia 9 de janeiro.

    Capital

    A tendência de alta também tem sido observada na capital. No último dia três, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), foram registrados 4.864 casos confirmados, número recorde desde o início da pandemia.

    A taxa de positividade de testes, somadas as amostras das redes pública e privada, está em 43%. No entanto, o coronavírus não provocou ainda nenhuma morte na cidade em 2022.

    Segundo especialistas, a vacinação tem sido responsável pelo cenário ao evitar que o aumento do número de casos se reflita em crescimento proporcional de casos graves e óbitos.

    Para Gonzalo Vecina, médico sanitarista e ex-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), a “vacina é segura e eficaz para evitar casos graves e mortes”, além de “proteger crianças e adolescentes”.

    A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro apontou que, dos 13 pacientes com Covid-19 internados na rede SUS na capital fluminense no domingo (9), 11 não tomaram nenhuma dose de vacina e dois haviam recebido apenas uma delas.

    Para o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, a preocupação maior atualmente é em relação aos não vacinados.

    “A variante Ômicron se comporta de maneira diferente nas pessoas que estão vacinadas e nas que não estão vacinadas. Nas pessoas vacinadas, é muito, muito raro você ter um caso grave de Covid-19. Entre os não vacinados não é assim”, disse Soranz.

    “A nossa preocupação agora é cuidar dos não vacinados, garantir que eles possam se vacinar a tempo, e uma rede assistencial para atender caso eles tenham uma situação mais grave”, relatou.

    Nesta segunda (10), 81,1% da população carioca apresenta ciclo vacinal completo. São 5,4 milhões de pessoas que tomaram ambas as doses do imunizante ou a dose única. No estado, a taxa é de 70%, o que totaliza 10,3 milhões de pessoas.

    Com os números atualizados até o domingo (9), o estado tem 1,3 milhão de casos confirmados da doença e 69,5 mil mortes em decorrência do vírus da SARS-CoV-2 desde o início da pandemia.