Chuva em Minas Gerais foi mais intensa do que estávamos preparados, diz secretária

À CNN Rádio, Elizabeth Jucá afirmou que estado fez trabalho de prevenção desde o ano passado, mas que ele não foi suficiente

Destruição causada por fortes chuvas, em Minas Gerais - dezembro 2021
Destruição causada por fortes chuvas, em Minas Gerais - dezembro 2021 Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (CBMMG)

Amanda GarciaBel Camposda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

Além do rastro de destruição das chuvas no sul da Bahia, as tempestades castigam o norte de Minas Gerais desde outubro. De acordo com a secretária estadual de Desenvolvimento Social, Elizabeth Jucá, o governo fez um trabalho de prevenção desde o ano passado.

No entanto, em entrevista à CNN Rádio nesta sexta-feira (31), ela avaliou que o volume “da chuva foi maior do que estávamos preparados.”

Um grupo estratégico, segundo ela, coordenado pela Defesa Civil atualiza em tempo real a situação dos municípios – ao menos 20 cidades foram fortemente afetadas – para que a ajuda seja destinada “o mais rápido possível.”

“Estamos levando cestas básicas, ajuda humanitária, material de limpeza, colchões e água e apoiando municípios para abrigos e alojamentos provisórios”, contou.

Elizabeth afirmou que a Defesa Civil fez uma projeção e investiu em cursos de prevenção juntos aos municípios, “mas uma chuva dessas é difícil, é diferente, por mais que haja prevenção, ela veio maior.”

Outra preocupação é com as barragens mineiras: “Estamos monitorando todas elas, estamos trabalhando há muito tempo para tirar pessoas, fazer escoamento, desde Brumadinho temos muita atenção e monitoramos em tempo real.”

A previsão para a Virada de Ano é de chuva em Minas Gerais e a secretária deixou uma recomendação para a população: “Fiquem em casa, não só pelas chuvas, mas também por causa da pandemia.”

Mais Recentes da CNN