Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Ciclone que vai atingir região Sul será mais intenso que o do mês passado, diz Defesa Civil

    Ventos devem ultrapassar os 110 km/h em diversas regiões do Rio Grande do Sul; 14 pessoas morreram em decorrência de um ciclone extratropical em junho deste ano

    Região afetada pelo ciclone extratropical que atingiu o Rio Grande do Sul em junho de 2023.
    Região afetada pelo ciclone extratropical que atingiu o Rio Grande do Sul em junho de 2023. Reprodução/Paulo Pimenta

    Stêvão Limanada CNN

    em Porto Alegre

    Um novo ciclone extratropical deve passar pelos estados do Sul nas próximas horas, com maior ênfase para a região metropolitana do Rio Grande do Sul. De acordo com a Defesa Civil Nacional, os ventos devem ser iguais ou até superiores aos que atingiram o estado gaúcho em junho, quando diversas cidades registraram estragos, destruição e mortes.

    As informações foram repassadas durante coletiva de imprensa promovida pelo Ministério da Integração Nacional na tarde desta terça-feira (11).

    “Os ventos serão tão fortes quanto aqueles [do ciclone anterior]. O que a gente tem de diferente é que neste teremos mais áreas atingidas. No anterior, tivemos a concentração na região metropolitana de Porto Alegre. Mas, neste aqui, a área é maior e as rajadas devem chegar a Santa Catarina e ao Paraná”, comentou a meteorologista Marcia Seabra, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

    Segundo a Defesa Civil, o ciclone começará a se formar a partir do fim da madrugada de quarta-feira (12) entre o Paraguai e a Argentina e chegará ao Brasil no decorrer da tarde.

    Além dos ventos, a chuva deve ser bastante forte entre quarta e quinta-feira no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e no Paraná.

    Como o ciclone se desloca no sentido leste, os ventos também devem atingir o litoral de São Paulo e até o estado do Rio de Janeiro, mas com menor intensidade.

    Previsão de geada

    Após a passagem do ciclone extratropical pelo Brasil, existe a previsão de uma nova frente fria que irá derrubar as temperaturas.

    Por isso, há expectativa que os termômetros registrem temperaturas negativas na serra gaúcha e catarinense.

    A Defesa Civil Nacional alerta, ainda, que existe a possibilidade de geada nos estados do sul e na Serra da Mantiqueira em São Paulo e em Minas Gerais.

    Ressaca do Mar

    Desde o final de semana, a Marinha do Brasil emitiu alertas para ondas de até 4,5 m entre o município de Chuí, no extremo sul do Rio Grande do Sul, até Campos dos Goytacazes no Rio de Janeiro.

    A Defesa Civil ainda faz o alerta para a população evitar trafegar de veículos leves durante o ciclone. Aos moradores que vivem em regiões com possibilidade de deslizamentos de terra, os órgãos pedem atenção e que, a qualquer anormalidade registrada, a residência seja deixada o mais rápido possível.