Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Com 203 casos da variante delta, RJ pede 15% a mais de vacinas à Saúde

    Dois ofícios foram enviados pela secretaria estadual de saúde ao Ministério da Saúde

    Movimentação no Saara, centro do Rio de Janeiro, em meio à pandemia de Covid-19
    Movimentação no Saara, centro do Rio de Janeiro, em meio à pandemia de Covid-19 Foto: João Gabriel Alves/Enquadrar/Estadão Conteúdo (9.abr.2021)

    Pedro Duran, da CNN, Rio de Janeiro

    Ouvir notícia

    No dia 27 de julho, uma mensagem enviada pelo secretário estadual de saúde do Rio de Janeiro, Alexandre Chieppe, ao Ministério da Saúde pedia “aporte de doses adicionais de vacinas”.

    O documento oficial obtido pela CNN foi enviado quando o estado ainda tinha 81 casos confirmados da variante delta. Nesta sexta (6), o número mais que dobrou, já são 203 registros de um total de 460 em todo o país.

    O ofício não foi respondido e uma nova mensagem foi enviada uma semana depois, na última quarta-feira (4). Dessa vez, o texto era mais explícito: solicitava que o governo federal avaliasse ‘a possibilidade de incremento de 15% de doses nas novas remessas’ para o estado e ‘a possibilidade de antecipação do intervalo da vacina Pfizer para 21 dias, conforme
    preconizado pelo laboratório produtor’.

    Para isso, vários motivos foram elencados. Ainda no primeiro ofício, para além da transmissão comunitária da variante delta, o governo chamou atenção para “a vocação turística do estado como grande fronteira de trânsito da população”.

    Mas no segundo ofício, a Secretaria Estadual de Saúde reconheceu que pode haver “possíveis perdas técnicas dos frascos multidoses, mesmo utilizando-se de estratégias de agendamento e de convocação da população para vacinação de forma a evitar inutilização de resíduos de doses nos frascos”.

    O pedido vem em um momento que outros estados como São Paulo e Rio Grande do Sul também questionam a distribuição do Ministério da Saúde. Questionada pela CNN, a pasta afirma que fará “uma compensação gradual dos quantitativos de vacinas enviados de modo complementar, a fim de que todos os estados finalizem o processo de imunização sem que haja benefícios ou prejuízos a suas respectivas populações”.

    Eles dizem que no caso do Rio de Janeiro, desde o início da campanha de vacinação, já foram enviadas 16,6 milhões de doses e “para esta semana está prevista uma nova distribuição”. Já o estado disse na última quarta-feira (4) que recebeu 15,7 milhões de doses para uma população de 13,4 milhões de pessoas.

    Mais Recentes da CNN