Com amanhecer mais frio do ano, cidades do sul registram temperaturas negativas

São Joaquim, em SC, teve cenas invernais em pleno outono, com direito à geada; confira as imagens

Amanhecer mais frio do ano faz gear em São Joaquim (SC)
Amanhecer mais frio do ano faz gear em São Joaquim (SC) Foto: Sérgio Felipe Rodrigues

Bruna Ostermann, da CNN em Porto Alegre

Ouvir notícia

O amanhecer mais frio do ano no Brasil até o momento foi registrado nesta quarta-feira (19). Dezenove cidades de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul tiveram mínimas negativas. 

Segundo a MetSul Meteorologia, o frio mais intenso é resultado da primeira de três massas de ar polar que vão atingir a região sul ao longo das próximas semanas. Para gaúchos e catarinenses, fica o aviso: é hora de mudar o guarda-roupa e pegar, de vez, os casacos mais pesados.

“É importante salientar que o frio será muito presente até o fim do mês. Não há menor possibilidade de termos o ‘veranico de maio'”, explica a meteorologista Estael Sias. 

Os recordes foram registrados em Santa Catarina, onde os termômetros ficaram abaixo de zero em 14 cidades. Dessas, sete tiveram mínimas abaixo de -4 °C. Em Bom Jesus da Serra, cidade mais gelada, fez -7,7 °C. 

No Rio Grande do Sul, quem estava em Vacaria foi quem mais passou frio, com -3°C. São José dos Ausentes, Soledade, São Francisco de Paula e a turística Canela, também tiveram temperaturas abaixo de 0°C. 

O frio foi intenso até mesmo na Região Metropolitana de Porto Alegre. Em Novo Hamburgo, os termômetros mediram 5,6°C.

Com o frio, os campos amanheceram cobertos de geada em diversas localidades do Planalto Sul Catarinense e dos Aparados da Serra, como Cambará do Sul. Cenas que pareciam de inverno aconteceram em pleno outono.

Veja fotos da geada em São Joaquim (SC):

Sias explica que é comum o tempo ficar gelado essa época do ano, mas não tanto. “A tendência é que o mês de maio termine com temperatura abaixo da média, pois foram muitas manhãs de frio acima do normal”, disse.

No fim da semana, um centro de baixa pressão vai trazer chuva. A instabilidade vai originar um ciclone extratropical no Oceano Atlântico. O resultado desse sistema vai levar mais uma massa de ar frio para os estados do Sul.

Ainda segundo a meteorologista, a próxima semana será de muito vento, o que deve fazer com que sensação térmica seja ainda mais congelante.

Mais Recentes da CNN