Comerciantes de Manaus podem perder alvará se abrirem lojas durante o isolamento

"É preciso entender que esta não é a hora de ganhar dinheiro. Essa é a hora de salvar vidas", disse o prefeito Arthur Virgílio Neto

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, diz que vai cassar alvarás de comércios que abrirem durante pandemia do novo coronavírus
O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, diz que vai cassar alvarás de comércios que abrirem durante pandemia do novo coronavírus Foto: Reprodução/Facebook Arthur Virgíio Neto

Gabrielle Varela e Kenzô Machida, da CNN em Brasília

Ouvir notícia

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), anunciou neste domingo (5) que vai cassar o alvará de funcionamento dos comerciantes que insistirem em abrir seus estabelecimentos durante a crise do novo coronavírus. A medida foi divulgada em vídeo publicado pelo prefeito nas redes sociais.

Virgílio reforçou a importância do isolamento social e explicou que os pequenos empresários podem estar fazendo mal à própria saúde, dos familiares e dos clientes.

“É preciso entender que esta não é a hora de ganhar dinheiro. Essa é a hora de salvar vidas, a hora de ganhar dinheiro é na volta, ela é essencial e ela volta depois”, disse.

De acordo com Virgílio, o decreto com essa determinação será publicado nesta segunda-feira no Diário Oficial.

Outro anúncio da prefeitura da capital foi a suspensão da venda do passe estudantil e da gratuidade para idosos. A medida tem como objetivo trazer economia para os cofres públicos e fazer com que estudantes, que estão sem aulas, e os idosos permaneçam em casa.

Colapso na saúde

De acordo com o Ministério da Saúde, o estado do Amazonas é um dos que podem entrar em colapso nos próximos dias, com aumento de casos do novo coronavírus e a falta de estrutura no sistema de saúde.

Dados divulgados neste domingo (5) mostram o aumento de 106 casos, totalizando 417, e três mortes, chegando a 14 óbitos no estado.

Já há uma mobilização do governo estadual para reforçar o atendimento nos hospitais locais. Na sexta-feira (3) o Ministério da Saúde enviou 15 respiradores de Unidade de Terapia Intensiva para Manaus.

Mais Recentes da CNN