Comissão do Senado vai acompanhar investigações em região de mortes de Dom e Bruno

Primeiras audiências serão na quarta com Representantes da Univaja e Ministro da Justiça

Comitê busca por jornalista britânico Dom Phillips e indigenista Bruno Araújo Pereira, desparecidos no Amazonas
Comitê busca por jornalista britânico Dom Phillips e indigenista Bruno Araújo Pereira, desparecidos no Amazonas Reprodução/Comando Militar Amazônia

Gabrielle Varellada CNN

em Brasília

Ouvir notícia

Foi instalada, nesta segunda-feira (20), a Comissão Temporária Externa para investigar, “in loco”, as causas do aumento da criminalidade e de atentados na região Norte, devido o caso da morte do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Britânico Dom Phillips no dia 5 de junho.

O presidente será o senador Randolfe Rodrigues (REDE-AP) e o vice-presidente, o senador Fabiano Contarato (PT-ES), e o colegiado vai trabalhar de forma conjunta com a Comissão de Direitos Humanos, que é presidida pelo senador Humberto Costa (PT-PE).

Os Senadores definiram que na quarta-feira (22) haverá duas audiências públicas para iniciar os trabalhos, antes de viajarem para o Amazonas. Pela manhã, às 10h, está previsto o depoimento de representantes da União dos Povos Indígenas do Vale do Javari (Univaja).

E ainda na quarta (22), às 14h, o ministro da Justiça, Anderson Torres, será ouvido juntamente com diretor da Polícia Federal e técnicos que estão envolvidos no caso.

O relator da comissão, senador Nelsinho Trad (PSD-MS), afirmou, durante a reunião, que o ministro está à disposição e inclusive, convidou os senadores da Comissão para irem ao Ministério para apresentar tudo o que eles têm a respeito das investigações e trabalho da Polícia Federal no caso, inclusive com a participação do Diretor-Geral da PF.

Foram aprovados, ainda de forma simbólica, requerimento para diligência externa em Manaus e em Atalaia do Norte (AM); requerimento de convite ao prefeito de Atalaia do Norte para prestar as informações que considere relevantes relacionadas ao aumento da criminalidade e de atentados contra povos indígenas, quilombolas e ribeirinhos e jornalistas; e ainda requerimento da garantia de proteção e segurança a integrantes de entidades e servidores que atuam na terra indígena Vale do Javari.

As datas das demais audiências e ida ao local da diligência ainda serão definidas.

 

Mais Recentes da CNN