Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Corpos no barco: causa das mortes pode ter sido falta de água e comida, diz PF

    Superintendente da PF no Pará diz que os corpos foram enviados a Belém para o trabalho de perícia

    Elijonas Maiada CNN

    A Polícia Federal acredita que a causa da morte das nove pessoas encontradas no barco encontrado no litoral do Pará tenha sido falta de água e comida.

    “O trabalho começa agora da perícia. Os corpos vão para Belém para essa identificação. A causa da morte ainda não tem. Mas provavelmente foi falta de alimento e água”, diz o delegado José Roberto Peres, superintendente da Polícia Federal no estado.

    A perícia da Polícia Federal, que já começou, deve apontar com exatidão o local de saída do barco e as causas das mortes.

    Peritos e médicos-legistas de Brasília foram enviados de Brasília ao Pará para a força-tarefa ainda no sábado (13), dia em que o barco foi encontrado. Agora, passam a ser realizados os exames médico-legais e de perícia na embarcação para identificação de todas as vítimas, seguindo o protocolo internacional de identificação de vítimas de desastres da Interpol (DVI).

    Os peritos vão analisar DNA e confrontar com o banco nacional de perfis genéticos, para saber se há identificação, se são brasileiros ou não. Segundo autoridades locais, a hipótese de que são estrangeiros é reforçada porque não houve ocorrência de brasileiros desaparecidos na região nos últimos dias.

    Documentos encontrados no barco também indicam que a embarcação partiu após o dia 17 de janeiro de 2024 da Mauritânia, na África, e que as vítimas eram migrantes desse país e de Mali.

    A distância estimada pela PF de onde o barco ficou à deriva até ser encontrado no Pará é 4.800 km.

    Veja imagens do resgate: