Covid-19: Novas doses da AstraZeneca garantem vacinação no Rio até sábado (17)

Lote de imunizantes produzidos pela Fiocruz evitou paralisação da campanha prevista para esta quinta-feira; cidade quer vacinar todos idosos até o dia 24

Profissional da Saúde prepara dose de vacina da AstraZeneca contra Covid-19
Profissional da Saúde prepara dose de vacina da AstraZeneca contra Covid-19 Foto: Yves Herman - 15.mar.2021/Reuters

Everton Souza, da CNN no Rio

Ouvir notícia

Uma nova remessa de doses da vacina de Oxford/Astrazeneca recebida pela prefeitura do Rio de Janeiro vai garantir a vacinação contra Covid-19 na cidade pelo menos até sábado (17). 

A Secretaria Estadual de Saúde do RJ recebeu 215.250 doses da vacina produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) com insumos importados da China. Dessas, 94 mil são para a cidade do Rio de Janeiro, segundo o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz.

A prefeitura da capital fluminense retirou a remessa na quarta-feira (14) na Coordenação Geral de Armazenagem (CGA), em Niterói. Caso essas doses não fossem entregues, a campanha seria interrompida nesta quinta-feira (15). 

Segundo Soranz, todas as vacinas que chegam são aplicadas imediatamente. “O Rio está na frente na vacinação porque estamos sempre no limite de falta de doses, sempre no limite pra acabar, estamos sempre aplicando” afirmou.

Nesta quinta-feira, idosos com 62 anos ou mais poderão tomar a primeira dose. Na cidade de São Paulo, por exemplo, a vacinação para idosos está na faixa de 67 anos. 

E segundo Soranz, os idosos continuarão sendo tratados neste momento como prioridade absoluta. “Essa priorização vai fazer toda diferença agora e no futuro, para reduzir internações e óbitos”, destacou o secretário.

Apesar dessas doses entregues pela Fiocruz, ele informou também que existe a expectativa da chegada de mais remessas da Coronavac até este fim de semana. Se não faltarem vacinas, a capital fluminense conseguirá imunizar todos os idosos ao menos com a primeira dose até o dia 24 desse mês.

Mais Recentes da CNN