Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Covid-19: veja quem deve se vacinar em 2024

    Governo anunciou mudanças na estratégia de vacinação contra a doença

    Pedro Osorioda CNN

    São Paulo

    O Ministério da Saúde divulgou no início deste ano a nova estratégia de vacinação contra Covid-19. A medida passou a valer a partir de 1º de janeiro e introduz crianças de seis meses a menores de cinco anos no Calendário Nacional de Vacinação. Grupo prioritários independentemente do número de doses prévias recebidas também serão prioridades em 2024.

    Nesta nova etapa da vacinação contra a Covid, o Governo estabeleceu os seguintes grupos prioritários que devem receber a dose de reforço contra a doença. São eles: pessoas com 60 anos ou mais, pessoas imunocomprometidas, gestantes e puérperas, indígenas, ribeirinhos, quilombolas, trabalhadores da saúde, pessoas com deficiência permanente ou comorbidades, funcionários do sistema de privação de liberdade, adolescentes e jovens cumprindo medidas socioeducativas, pessoas em situação de rua e pessoas privadas de liberdade.

    Segundo a pasta, a definição dos grupos prioritários considerou as recomendações do Grupo Consultivo Estratégico de Especialistas em Imunização da Organização Mundial de Saúde (SAGE/OMS), além de indivíduos com maior vulnerabilidade na realidade brasileira.

    Para pessoas com 60 anos e mais, imunocomprometidos e gestantes e puérperas, deve ser estabelecido o intervalo mínimo de 6 meses da última dose recebida, recebendo uma nova dose após esse período. Para os demais grupos prioritários a recomendação do Governo é de uma dose anual. Pessoas que pertencem ao grupo prioritário e nunca foram vacinadas (nenhuma dose) também podem receber o reforço anual em 2024.

    Para esse esquema vacinal, ficou determinado que a vacina monovalente será destinada para os grupos prioritários entre 5 e 11 anos, 11 meses e 29 dias de idade. Enquanto a vacina bivalente para os grupos prioritários a partir de 12 anos de idade.

    Aquelas pessoas que não pertencem a nenhum dos grupos prioritários citados acima, também podem se vacinar neste ano, segundo o Governo. O Ministério da Saúde ressalta que esquemas primários de vacinação contra a Covid-19 não serão mais recomendados rotineiramente para as pessoas com 5 anos de idade ou mais que não fizerem parte do grupo prioritário. Entretanto, a pessoa pode optar pela vacinação.