Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Defesa Civil alerta para chuvas intensas no litoral de SP; buscas continuam nesta quarta (22)

    Diversos pontos da Rodovia Rio-Santos (SP-55) que estavam totalmente obstruídos foram liberados parcialmente para o tráfego ao longo da terça-feira (21)

    Prefeitura de São Sebastião informou que 1.730 pessoas estão desalojadas
    Prefeitura de São Sebastião informou que 1.730 pessoas estão desalojadas Defesa Civil de SP/Divulgação

    Da CNN*

    em São Paulo

    A Defesa Civil do Estado de São Paulo fez um alerta para a continuidade das chuvas fortes nos próximos dias no litoral de São Paulo. O coordenador estadual de Proteção e Defesa Civil, Coronel Henguel Ricardo, orienta para que as pessoas na região procurem apoio diante de situações de risco.

    Na tarde de terça-feira (21), a região de Bertioga, São Sebastião e Ilhabela foi atingida novamente por chuvas fortes com ventos e raios. Prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto (PSDB), relatou à CNN a ocorrência de novos deslizamentos na região. Dois novos deslizamentos, entre Boiçucanga e Maresias; e Camburi e Boiçucanga, na costa sul de São Sebastião, bloquearam a estrada novamente no momento em que pessoas tentavam sair da região.

    A previsão da Defesa Civil informada ao município é de que chova 200 mm nas próximas 72 horas na região. Segundo o prefeito, com a ocorrência de chuvas novamente e o escorregamento de barreiras, “fica muito difícil” tirar as pessoas dessa região, a que mais sofreu com a tempestade que atingiu o litoral norte do estado entre sábado (18) e domingo (19).

    De acordo com o governo estadual, até a noite de terça-feira, foram registradas 46 vítimas fatais por conta da forte chuva que atingiu a região na madrugada de domingo (19). Sendo 45 mortes em São Sebastião – cidade mais atingida – e uma em Ubatuba.

    Alagamentos e deslizamentos de morros deixaram estradas e rodovias destruídas ou bloqueadas e moradores e turistas – que foram passar o feriado prolongado de carnaval na praia – ilhados.

    A Prefeitura de São Sebastião informou que 1.730 pessoas estão desalojadas e 1.686 estão abrigadas em escolas, creches, igrejas e Instituto Verdescola. Segundo a prefeitura, os desabrigados são acompanhados por assistentes sociais, psicólogos, técnicos sociais, equipe multidisciplinar da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Social (Sedes). A cidade segue em estado de calamidade pública.

    A Marinha informou que o Navio Aeródromo Multipropósito Atlântico aportará em São Sebastião para dar apoio às vítimas das chuvas nesta quinta-feira (23). Segundo a Marinha, o Capitania da Estrada chegará com seis helicópteros, três Embarcações de Desembarque de Viatura e Pessoal (EDVP) para transporte de pessoas e outros equipamentos.

    Contará ainda com um hospital de campanha com 200 leitos, UTI, e médicos de várias especialidades, como ortopedista, cirurgião geral, anestesista, cirurgião dentista, farmacêutico, além de clínico geral e profissionais de enfermagem e saúde bucal.

    O navio levará também um grupamento de 180 fuzileiros navais com maquinário, como minicarregadeiras, ambulâncias e pás carregadeiras para ajudar na desobstrução de vias e outros locais necessários.

    O ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, informou que a equipe do governo federal que organiza as ações de apoio às pessoas afetadas pelas chuvas no litoral norte de São Paulo ficará instalada no Porto de Santos. De acordo com França, a medida foi acertada com o ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, por orientação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

    “Nós estamos aqui, atentos, no litoral de São Paulo, ajudando em diversas tarefas a socorrer as pessoas que estão ilhadas lá em São Sebastião cidade mais afetada pelas chuvas na região e também em todo o litoral”, disse França, em vídeo publicado em seu perfil no Twitter.

    Segundo França, serão emitidos boletins diários sobre as ações do governo federal no litoral norte de São Paulo. Ainda no domingo (19), o ministro informou que a autoridade portuária de Santos havia liberado R$ 2 milhões às cidades atingidas pelas chuvas no litoral paulista.

    Água

    A prefeitura de São Sebastião disse que vai acionar o Procon depois de a CNN revelar que pilotos de helicóptero estavam cobrando até R$ 20 mil para tirar pessoas ilhadas da região atingida pelas chuvas.

    Em entrevista à CNN, o prefeito Felipe Augusto (PSDB), chamou os agenciadores de viagens de “aproveitadores” e disse que eles estão querendo obter vantagem em meio à tragédia das pessoas.

    O prefeito ainda relatou que identificou a venda de outros itens superfaturados, como água potável, que se tornou escassa na região com o bloqueio de estradas por conta dos deslizamentos causados pelas chuvas. Felipe Augusto disse ainda que a prática está sendo registrada em estabelecimentos comerciais da cidade.

    “São vendas, mercados, bares, diversas pessoas que tinham estoque”, relatou ele. “O que você imaginar está acontecendo”, completou o chefe do executivo municipal.

    Estradas e Rodovias

    Segundo o último boletim divulgado pelo governo do estado de São Paulo, o Departamento de Tráfego de São Sebastião e o DER (Departamento de Estradas de Rodagem) seguem trabalhando para liberação total do trânsito. Diversos pontos da Rodovia Rio-Santos (SP-55) que estavam totalmente obstruídos foram liberados parcialmente para o tráfego. Agentes continuam monitorando diversas áreas da Rodovia, que segue com interdições parciais e total.

    A subida da serra pode ser feita pelo Sistema Anchieta-Imigrantes ou Rodovia dos Tamoios, a depender do ponto na Rio-Santos onde o motorista se encontra. Caso esteja na altura da Praia de Juquehy (km 176), sentido Bertioga, a rota é somente pelo Sistema Anchieta-Imigrantes.

    Para o motorista que estiver do outro lado da interrupção total da Rio-Santos, no km 174, a rota é somente a Rodovia dos Tamoios.

    Mogi-Bertioga

    A Rodovia Mogi-Bertioga segue totalmente interditada, em razão do rompimento de tubulação, na altura do km 82, em Biritiba Mirim. Também há interdição parcial nos km 90 e 91, devido à queda de barreira; e no Km 87, devido à erosão.

    Travessia São Sebastião/Ilhabela

    O Departamento Hidroviário (DH) informa que a travessia de balsa São Sebastião/Ilhabela foi completamente restabelecida nesta terça-feira (21), após ser parcialmente suspensa entre 12h50 e 14h.

    O motivo da suspensão foi dar maior celeridade ao fluxo de veículos na Rodovia Rio-Santos (SP-55), no sentido São Sebastião-São Paulo.

    Pontos de interdição

    total:

    – Km 174+500: trecho da Praia Preta (queda de barreira)

    parcial (operação “pare e siga”):

    – Km 136 ao 142 – trecho de Praia de Guaicá/Toque-Toque (queda de barreira e árvores);

    – Km 157 ao km 162: trecho de Maresias/Boiçucanga (queda de barreira);

    – Km 164: trecho da Praia de Boiçucanga (queda de barreira);

    – Km 142: trecho da Toque-Toque Grande (queda de barreira e árvore);

    – Km 180 – Praia Preta (queda de árvore);

    – Km 188 ao 189 – Praia de Boracéia (erosão);

    Identificação de Vítimas

    Até o momento, 46 óbitos foram confirmados, sendo 45 em São Sebastião e um em Ubatuba. Equipes do município com psicólogas e assistentes sociais fazem um trabalho de acolhimento dos familiares das vítimas. Sete corpos já foram identificados e liberados para o sepultamento. São dois homens adultos, duas mulheres adultas e três crianças. Os trabalhos de busca, resgate e salvamento seguem ininterruptamente na região.

    Abastecimento de água

    Os técnicos da Sabesp seguem trabalhando para o restabelecimento dos sistemas de abastecimento de água no Litoral Norte e Baixada Santista. Em São Sebastião e Ilhabela, 31 caminhões-tanque da companhia realizam o abastecimento emergencial até a regularização total dos sistemas.

    Equipes de operação e de manutenção estão em Boiçucanga para a recuperação do sistema de produção de água. Caminhões-tanque também estão no local.

    A produção de água em Maresias já foi retomada. Em Caraguatatuba e Ubatuba, os sistemas de abastecimento estão em operação. Em Ilhabela os sistemas estão em recuperação. Ao todo, 104 técnicos da companhia estão empenhados nesse trabalho, com o apoio de caminhões de hidrojateamento e alto vácuo, seis retroescavadeiras e outros veículos.

    *Com informações de Estadão Conteúdo