Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Defesa Civil e governo de São Paulo foram alertados sobre chuva no litoral paulista, diz diretor do Cemaden

    Osvaldo de Moraes falou à CNN, nesta segunda-feira (20), sobre os temporais que atingiram a região

    Elis FrancoLucas Schroederda CNN

    em São Paulo

    O diretor do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), Osvaldo de Moraes, afirmou, em entrevista à CNN nesta segunda-feira (20), que a Defesa Civil e o governo de São Paulo foram avisados na sexta-feira (17) sobre o grande volume de chuva esperado para o litoral norte paulista.

    “Assim que um sistema de baixa pressão sobre o litoral norte de São Paulo foi detectado, o Cemaden conversou com a Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil (Sedec), nós convidamos a Casa Militar do governo de São Paulo, traçamos o cenário e fizemos uma reunião”, disse Moraes.

    Segundo o diretor do Cemaden, a tragédia na região é resultado de uma “frente fria extremamente intensa e anômala” que avança pelo país vinda da região Sul. Até o momento, 35 pessoas morreram em São Sebastião e uma em Ubatuba.

    “Não me recordo de ver 600 mm de chuva em 24 horas”, disse Moraes. Ele explica que o número de vítimas poderia ter sido ainda maior se as precipitações tivessem se concentrado nas encostas.

    Na avaliação do especialista, é preciso tomar uma série de medidas para evitar tragédias como a do último final de semana, como, por exemplo, a “instalação de sirenes e a contenção de áreas propícias a efeitos geodinâmicos”.

    Veja a íntegra da entrevista no vídeo acima.