Depósitos de Queiroz em conta de Michelle Bolsonaro e mais de 7 de agosto

Assista ao 5 Fatos Noite apresentado pela âncora da CNN Daniela Lima

Ouvir notícia

Os depósitos de Fabrício Queiroz na conta de Michelle Bolsonaro e o pedido de habeas corpus negado a Alexandre Baldy estão entre os destaques do 5 Fatos Noite desta sexta-feira, 7 de agosto de 2020. 

Alexandre Baldy

A Justiça do Rio de Janeiro negou o pedido de habeas corpus feito pelo advogado de Alexandre Baldy, secretário de Transportes Metropolitanos de São Paulo e ex-ministro de Michel Temer. Ele foi preso pela Lava Jato por suspeitas de desvios em contratos na saúde quando era deputado federal.

Primeira-dama e Queiroz

Dados obtidos após a quebra de sigilo bancário de Fabrício Queiroz revelam que Michelle Bolsonaro recebeu pelo menos R$ 72 mil do ex-assessor de Flávio Bolsonaro entre os anos de 2011 e 2016. Em abril do ano passado, um mês antes da Justiça decretar a quebra de sigilo bancário de Queiroz, os depósitos que foram feitos para a primeira-dama foram objeto de um relatório de inteligência feito pelo Ministério Público do Rio.

Guedes e prefeitos

O ministro da Economia, Paulo Guedes, se reuniu hoje por videoconferência com representantes da Frente Nacional de Prefeitos. O encontro tratou de diversos temas, especialmente da reforma tributária. O ministro busca apoio para proposta elaborada pelo governo.

Marina Silva

Em entrevista exclusiva à CNN, a ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva criticou as ações do governo Bolsonaro. Ela disse que a mesma visão que nega a pandemia, nega o desmatamento.

Volta às aulas em SP

O governo de São Paulo adiou para 7 de outubro a volta às aulas no estado. As cidades que estão há 28 dias na fase amarela do plano de flexibilização poderão reabrir as escolas, no dia 8 de setembro, apenas para reforço escolar.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br.

(Edição: Sinara Peixoto)

 

 

Mais Recentes da CNN