Desembargador amigo de Witzel é alvo de mandados de busca e apreensão

Marcos Pinto da Cruz, do Tribunal Regional do Trabalho do RJ, é amigo do governador; fontes ouvidas pela 'CNN' relatam presença em reuniões no Palácio Guanabara

Leandro Resendeda CNN

Ouvir notícia

O desembargador Marcos Pinto da Cruz, do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro, é um dos alvos da Operação Tris In Idem, que afastou o governador Wilson Witzel do cargo.

De acordo com o Ministério Público Federal, Cruz liderava um esquema para beneficiar organizações sociais com contratos na área da saúde do Rio. Ele foi alvo de mandados de busca e apreensão na manhã desta sexta-feira (28).

A CNN ouviu interlocutores do governo Witzel que relataram a constante presença de Cruz em reuniões no Palácio Guanabara. Cruz e Witzel são amigos.

De acordo com o MPF, o desembargador operava um esquema em que organizações sociais, para receber dívidas do estado, teriam que contratar uma advogada ligada ao magistrado. Após receber honorários, ela retornava valores para o esquema ilícito.

Assista e leia também:

STJ afasta Wilson Witzel do governo do RJ e manda prender Pastor Everaldo

Para afastar Witzel, MP citou prática de crimes e risco para investigações no RJ

Programa de governo de Wilson Witzel fazia 32 menções à palavra corrupção

O desembargador Marcos Pinto da Cruz, do TRT do Rio de Janeiro
O desembargador Marcos Pinto da Cruz, do TRT do Rio, alvo de mandados de busca e apreensão
Foto: Reprodução/ TRT-RJ

Receber valores devidos pelo governo é um entrave a empresas que prestam serviços para o estado. O esquema oferecia vantagens às empresas, como sua inclusão no Plano Especial de Execução na Justiça do Trabalho, com a coordenação do desembargador.

A CNN tenta contato com a defesa de Marcos Pinto da Cruz.

Em nota, a defesa do governador Wilson Witzel informou que recebeu “com grande surpresa” a decisão de afastá-lo do cargo de forma monocrática.

Mais Recentes da CNN