Desfiles no Anhembi devem ocorrer com 70% do público, diz secretário de Saúde

Escolas de samba também deverão desfilar com número de integrantes reduzido. Protocolo final será divulgado na quinta-feira (20)

Bianca CamargoBruna MacedoGiovanna Galvanida CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O secretário municipal de Saúde de São Paulo, Edson Aparecido, confirmou à CNN que o Carnaval no Sambódromo do Anhembi deverá ser realizado neste ano com 70% do público comportado em suas arquibancadas e camarotes.

Além disso, o número total de integrantes das escolas que poderão ir à avenida também será reduzido.

Na segunda-feira (17), após uma reunião entre a secretaria municipal de Saúde, a Vigilância Sanitária e a Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo, foi decidido que o passaporte de vacinação e desfile com máscara serão obrigatórios para o evento.

O protocolo completo da realização do Carnaval será divulgado na quinta-feira (20), enquanto incertezas causadas pela propagação da variante Ômicron do coronavírus continuam a mudar os planos da festa.

O carnaval de rua da capital paulista já foi previamente cancelado, assim como em outras capitais com tradição na celebração ao redor do país.

No Rio de Janeiro, a festa na Marquês de Sapucaí ainda aguarda uma decisão final da Prefeitura. O Comitê Científico de Enfrentamento à Covid-19 adiou, na quarta-feira (12), qualquer decisão sobre os desfiles. Os integrantes preferiram aguardar um cenário epidemiológico mais claro.

Cuidados básicos ajudam a prevenir a Covid-19 e a gripe

Mais Recentes da CNN