Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Desmatamento no Cerrado aumenta quase 20% em 2022, segundo relatório de instituto

    Área desmatada em dezembro quase dobrou

    Mathias Broteroda CNN

    São Paulo

    O desmatamento do Cerrado foi quase 20% maior em 2022 do que no ano anterior, de acordo com dados do Sistema de Alerta de Desmatamento do Cerrado (SAD Cerrado). A ferramenta, que funciona por meio de inteligência artificial e imagens de satélite da Agência Espacial Europeia, foi desenvolvida pelo Ipam (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia), em parceria com a rede MapBiomas e com o Lapig (Laboratório de Processamento de Imagens e Geoprocessamento), da UFG (Universidade Federal de Goiás).

    De acordo com a ferramenta, no ano passado, o desmatamento registrado no bioma foi de 815.532 hectares, enquanto em 2021, a estimativa do SAD é de que 691.296 hectares do Cerrado tenham sido desmatados no Brasil.

    O levantamento aponta ainda que cerca de 65% da área desmatada no Cerrado aconteceu na Savana. A vegetação, acordo com o Ipam, foi a que mais sofreu no bioma em 2022.

    Desmatamento em dezembro

    Segundo informações da ferramenta, 83.998 hectares do Cerrado foram desmatados apenas em dezembro do ano passado. O número representa um aumento de 88,8% em relação ao mesmo mês do ano anterior, quando o sistema identificou o desmatamento de 44.486 hectares do bioma.

    Locais de desmatamento do Cerrado

    De acordo com o Ipam, cerca de 80% do desmatamento no Cerrado em 2022 aconteceu em propriedades privadas. O restante está em vazio fundiário (13,5%), onde não há mecanismos de governança definidos, além de assentamentos (4,5%) e áreas protegidas (3,6%).

    Em entrevista à CNN, a pesquisadora do MapBiomas, Julia Shimbo, explica que falta incentivo para proteger o bioma.

    “A gente só tem 8% do Cerrado protegido. E a maior parte dele é dentro de áreas privadas. Ai que vem acho que a importância do incentivo, né? (…) A gente precisa ter um diálogo tanto do setor público, quanto do privado”.

    Estados e municípios

    O Maranhão foi, pela segunda vez consecutiva, a unidade federativa onde houve o maior registro de desmatamento do Cerrado. De acordo com o SAD, 227.822,08 hectares do bioma foram derrubados no estado, no ano passado.

    Em seguida vêm os seguintes estados:

    • Tocantins (171.348,75 ha);
    •  Bahia (84.052,17ha);
    •  Goiás (78.148,41 ha)
    •  Piauí (76.617,64 ha).

    Por meio da ferramenta, também é possível pesquisar as cidades brasileiras que tiveram os maiores níveis de desmatamento do Cerrado. Neste caso, pelo segundo ano consecutiva, Balsas (MA), onde 24.581,54 hectares do bioma foram desmatados, foi a cidade que mais sofreu com o desmatamento do bioma. Os outros quatro municípios onde houve mais desmatamento do Cerrado, segundo o SAD, são:

    •  São Desidério (MA): 17.187,6 hectares;
    •  Alto Parnaíba (MA) :11.112,41 hectares;
    •  Formosa do Rio Preto (BA): 10.486,19 hectares;
    •  Correntina (BA): 10.308,05 hectares.

    Matopiba

    Cerca de 60% do desmatamento do Cerrado no Brasil acontece no Matopiba, onde se concentra grande parte da vegetação nativa do Cerrado. O nome da região, conhecida por ser a principal fronteira agrícola no bioma, é um acrônimo para os estados que compõem um território formado por Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

    A pesquisadora do MapBiomas explica que uma série de fatores contribuem para o desmatamento na região, como o enfraquecimento dos órgãos de fiscalização, a falta de políticas públicas de incentivo a conservação do Cerrado, além da necessidade de incentivos para garantir boas práticas na agropecuária.

    “Que a gente possa melhorar o aproveitamento e manejo das áreas já abertas. Sem precisar abrir para novas áreas. A gente não precisa mais desmatar o cerrado. A gente precisa é manejar bem onde a gente já abriu e desmatou”, afirma.

    Cerrado

    O Cerrado cobre cerca de 25% de todo o território nacional e é a segunda maior formação vegetal do Brasil.

    De acordo com o ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação e Biodiversidade), o bioma está presente nos estados de Goiás, Tocantins, Mato Grosso do Sul, sul do Mato Grosso, oeste de Minas Gerais, Distrito Federal, oeste da Bahia, sul do Maranhão, oeste do Piauí e em partes do Estado de São Paulo.

    Ainda é possível encontrar porções de Cerrado no Paraná e em regiões dentro de outros biomas, como na Floresta Amazônica.