Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Diretor do Denatran diz que mudanças nas CNH não prejudicam segurança

    Para o diretor-geral do Denatran, as mudanças essenciais da sanção do novo Código de Trânsito são a questão da validade da CNH e o aumento da pontuação máxima

    Ouvir notícia

    As mudanças no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) não trazem prejuízo a segurança no trânsito, segundo o diretor-geral do Denatran, Frederico de Moura Carneiro, em entrevista à CNN, nesta quarta-feira (14).

    “Ao contrário do que se fala, as medidas não trazem prejuízo a segurança no trânsito até porque o Código Brasileiro de Trânsito é um dos mais rigorosos do mundo em termos de legislação”, afirmou. 

    O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sancionou com vetos a lei que muda o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) e aumenta a validade e o limite de pontos para a suspensão da Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

    Leia e assista também:

    Bolsonaro sanciona com vetos novo Código de Trânsito que muda regras da CNH
    Especialista diz que mudanças na CNH vão aumentar mortes no trânsito
    Manual do Mundo Moderno: Lia Bock fala sobre mudanças no Código de Trânsito

    trânsito, São Paulo, coronavírus, lentidão, Waze
    Trânsito intenso de veículos na Avenida Radial Leste, principal via de ligação entre a zona leste e a região central de São Paulo
    Foto: Paulo Lopes/BW Press/Estadão Conteúdo

    O diretor-geral do Denatran ainda ponderou que “a segurança no trânsito não é obtida apenas pela legislação, mas também por meio de ações de educação, fiscalização e engenharia”. Ele defendeu que “as propostas que foram introduzidas no novo texto trarão mais celeridade aos processos administrativos e à questão da impunidade”.

    “O processo administrativo fica tão moroso e demora tanto para aplicar a penalidade ao condutor infrator que isso gera essa sensação de impunidade”, considerou. “Então o processo simplifica, encurta prazos e traz mais desburocratização e os órgãos de trânsito podem atuar mais”, argumentou Carneiro.

    Para o diretor-geral do Denatran, as mudanças essenciais da sanção do novo Código de Trânsito são a questão da validade da CNH e o aumento da pontuação máxima para a suspensão da carteira.

    “É uma atualização. Até os 50 anos, o condutor não adquire nenhuma doença degenerativa ou, via de regra, não tem uma perda considerável da acuidade visual ou alguma capacidade física que comprometa a condução do veículo, então foi possível estabelecer esse limite de dez anos”, disse.

    Novos prazos e mudança na pontuação

    Entre as principais alterações sancionadas estão a ampliação da validade da CNH e o aumento do número de pontos para que a carteira de habilitação seja suspensa. Veja o que mudará:

    Maior validade da CNH

    Em relação ao tempo para renovação do documento fica definido o seguinte: 10 anos para condutores com menos de 50 anos; 5 anos para condutores com idade igual ou superior a 50 anos e inferior a 70 anos; 3 anos para condutores com 70 anos ou mais.

    Pontuação maior para perder carteira

    A suspensão para dirigir vai funcionar da seguinte forma: com 20 pontos, caso constem duas ou mais infrações gravíssimas na pontuação; 30 pontos, caso conste uma infração gravíssima na pontuação;  40 pontos, caso não conste nenhuma infração gravíssima na pontuação. No caso de o condutor exercer atividade remunerada utilizando-se do veículo, a penalidade será imposta quando o infrator atingir o limite de 40 pontos.

    Outras regras

    Além disso, a partir de agora, em casos de lesão corporal e homicídio causados por motorista sob efeito de álcool ou outro psicoativo a pena de reclusão não poderá ser substituída por outra mais branda, ou seja, ‘restritiva de direitos’. Ainda, o exame de aptidão física e mental passa a ser realizado no local de residência ou domicílio do examinado. 

    (Edição: Leonardo Lellis)

    Mais Recentes da CNN