Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    É a primeira vez que acontece um evento desta magnitude, diz diretor de mercado da Enel à CNN

    Segundo André Oswaldo dos Santos, empresa está preparada para momentos de contingência, mas chuvas de sexta-feira (3) vieram além do esperado

    Da CNN

    em São Paulo

    Em entrevista à CNN neste domingo (5), o diretor de mercado da Enel São Paulo, André Oswaldo dos Santos, afirmou que esta é a primeira vez que a empresa precisou lidar com um evento climático da magnitude dos temporais que atingiram o estado na última sexta-feira (3).

    “A gente faz um planejamento baseado no histórico, mas ele não demonstra nenhum acontecimento climático desse tamanho que aconteceu em São Paulo […] Quando a gente olha para o histórico, pelo menos 30 anos para trás, isso nunca tinha acontecido, nessa magnitude”, disse.

    Segundo Oswaldo, a empresa está preparada para momentos de contingência, mas as chuvas de sexta-feira vieram além do esperado.

    “A gente tem pessoas que trabalham na empresa há 25, 30 anos e ninguém nunca viram nada dessa forma, desse tamanho”, acrescentou.

    Cerca de 800 mil moradores permanecem sem luz neste domingo (5) em São Paulo, segundo a Enel. A falta de energia já dura quase dois dias.

    Oswaldo também comentou a situação dos locais onde está sendo aplicado o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

    “Temos 308 escolas que estão participando […] A informação que temos agora é que todas estão com energia e estão funcionando normalmente”, afirmou.

    Segundo o especialista, as pessoas que necessitarem de indenização devido a perdas causadas pela chuva podem fazer a solicitação pelo site da Enel, que irá avaliar caso a caso.

    Falta de água

    Em entrevista exclusiva à CNN na tarde de sábado (4), o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), afirmou que 1,5 milhão de pessoas estavam sem água.

    O governador atribuiu a interrupção no abastecimento à falta de energia, que impedia o funcionamento de bombas e de estações de tratamento e elevatórias.

    “É fundamental estabelecer a energia elétrica pra gente poder também reestabelecer o abastecimento de água e normalizar essa situação”, disse o governador à CNN.

    Tarcísio informou que foi criado um gabinete de crise para estabelecer diálogo com as concessionárias de energia. Entre as principais cobranças do governo do estado está a comunicação clara das empresas com os clientes.

    Publicado por Amanda Sampaio, da CNN.