Eficácia da vacina da Novavax, reunião da Otan e mais de 14 de junho

5 Fatos Tarde, apresentado por Roberta Russo, repercute principais notícias do Brasil e do mundo

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Novas faixas etárias na campanha de imunização de São Paulo, reunião da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e estudos sobre vacina da Novavax que mostra eficácia contra variantes estão entre os destaques do 5 Fatos Tarde desta segunda-feira, 14 de junho de 2021.

Imunização em SP

A partir de hoje, pessoas de 58 e 59 anos já podem se vacinar contra a Covid-19 na capital paulista. Essa faixa etária estava prevista para começar a ser vacinada em julho, mas o calendário foi antecipado ontem pelo governador João Doria.

Vacina da Novavax

A Novavax divulgou nesta segunda-feira dados do estágio final de seu ensaio clínico com base nos Estados Unidos, mostrando que sua vacina é mais de 90% eficaz contra várias mutações do novo coronavírus. O estudo com quase 30 mil voluntários nos EUA e no México coloca a Novavax no caminho para solicitar autorização de emergência.

Coronavac para o PNI

O Instituto Butantan liberou mais um milhão de doses da Coronavac ao Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde, nesta segunda-feira. Com o novo lote, o instituto totaliza 49 milhões de doses enviadas ao governo federal desde o início do ano.

Quebra de sigilos para CPI

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, suspendeu nesta segunda-feira as quebras dos sigilos telefônico e de mensagem aprovadas pela CPI da Pandemia para acessar dados de dois servidores do Ministério da Saúde. Com essa decisão, a comissão não poderá levantar informações de Flávio Werneck, ex-assessor de Relações Internacionais da Saúde, e de Camile Giaretta Sachetti, ex-diretora do Departamento de Ciência e Tecnologia da pasta.

Otan não quer ‘Guerra Fria’

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) não quer uma nova Guerra Fria com a China apesar dos desafios representados pelo gigante asiático, disse o primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, ao chegar à cúpula da aliança em Bruxelas nesta segunda-feira. Johnson disse que há “coisas que devem ser administradas juntas”, mas que a Otan também vê “oportunidades” de avançar na relação com a China.

Newsletter

Para receber as principais notícias todos os dias no seu e-mail, cadastre-se na nossa newsletter 5 Fatos em newsletter.cnnbrasil.com.br

Mais Recentes da CNN