Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Empresários se unem para evitar demissões de funcionários durante a pandemia

    Empresário Daniel Castanho, da Ânima Educação, falou à CNN sobre projeto que tenta preservar empregos em meio à crise econômica

    Da CNN, em São Paulo

    Empresas de diversos setores estão aderindo ao movimento “Não Demita”, criado para evitar a demissão de funcionários durante a pandemia do novo coronavírus no país.

    O manifesto reúne empresários que se comprometem a não dispensar trabalhadores, pelo menos, até o final de maio. Em cinco dias, a iniciativa já reúne 2.600 empresas.

    “É um acordo moral, ninguém está assinando um contrato. As pessoas acessam nosso site naodemita.com e o represente legal da empresa assume o compromisso. A partir desse momento, os funcionários ficam mais tranquilos”, afirmou o presidente do conselho do grupo Ânima Educação, Daniel Castanho, à CNN, nesta quarta-feira (8).

    “Hoje, o governo e os bancos estão dando alguns incentivos e eu acho que o compromisso dos empresarios nesse momento é com as pessoas que constroem todos os dias a empresa”, completou. 

    Por fim, Castanho considerou que “as empresas vão mudar a forma de trabalhar” e que, por conta da crise, “as pessoas vão ter que ser empreendedoras de si mesmas”.

    “As empresas que, neste momento, forem mais solidárias, empáticas e entenderem o papel dela serão as mais valorizadas daqui para frente”, disse. “Eu recomendo a todos os empresários que façam o possível e o impossível para manter seus funcionários, que constroem. Essa é a responsabilidade social do empresário nesse momento”, concluiu.