Enem 2021: especialistas dão dicas de como se preparar para a prova

Cuidar da saúde da mente e do corpo pode ajudar a reduzir a ansiedade. As provas acontecem no próximo domingo (21) e no dia 28 de novembro em todo o país

Preparação para a prova envolve mais do que os aspectos cognitivos, concentrando também fatores envolvidos na saúde mental, dizem especialistas
Preparação para a prova envolve mais do que os aspectos cognitivos, concentrando também fatores envolvidos na saúde mental, dizem especialistas Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Lucas Rochada CNN

São Paulo

Ouvir notícia

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) é uma das principais portas de entrada para as universidades públicas no Brasil. Além da maratona de questões sobre diversas áreas do conhecimento, os estudantes precisam enfrentar o medo, a pressão e a ansiedade. As provas acontecem no próximo domingo (21) e no dia 28 de outubro em todo o país.

Enquanto alguns alunos se sentem mais seguros estudando até o último minuto, outros preferem guardar os momentos antes da prova para descansar. Especialistas ressaltam que respeitar os limites do corpo é fundamental para buscar um bom resultado.

O psicólogo Renato Caminha, mestre em psicologia social e da personalidade, explica a manutenção do ciclo circadiano pode auxiliar no controle do estresse e da ansiedade antes do exame. O corpo humano funciona de acordo com um relógio biológico interno que regula as atividades e os processos fisiológicos do organismo em um ciclo de 24 horas, chamado ritmo circadiano.

“Ter boas horas de sono e uma alimentação leve, evitando alimentos estimulantes, meditar ou manter estratégias respiratórias de relaxamento muscular são algumas recomendações de preparação psicológica e também servem para evitar distrações cognitivas”, afirma o especialista que atua como professor e pesquisador na área de saúde mental.

Segundo o especialista, a preparação para a prova envolve mais do que os aspectos cognitivos, concentrando também fatores envolvidos na saúde mental que podem ajudar a equilibrar as emoções.

“Algumas pessoas são mais ansiosas e, ao fazer revisões e estudos antes do exame, podem ter um fator de complicação, o aumento de estresse. Temos que pensar que quanto mais estressados formos para o local, mais teremos um comportamento de dispersão do foco de atenção, que está ligado à maior concentração na hora da prova”, explica.

Algumas estratégias podem tornar o dia do exame menos estressante, como fazer uma visita ao local de prova, caso seja um lugar pouco conhecido. Com a familiaridade é possível calcular quanto tempo será necessário para chegar e se programar para sair de casa com antecedência.

Buscar maneiras de relaxamento também é uma forma de despertar no organismo a liberação de hormônios como a ocitocina, que acalma o organismo. O convívio com amigos e familiares pode ser uma alternativa prazerosa e uma distração saudável para as tensões pré-prova.

Nesse sentido, a família apresenta um papel essencial de apoio, devendo evitar cobranças excessivas.

“É fundamental que ela valide, acolha e apoie sem cobranças e nível de exigência. A família é um dos fatores de convívio social e pode servir como uma válvula de escape para desestressar, seja em um almoço, um jantar, uma saída juntos, uma confraternização ou manifestações afetivas”, disse.

Importância da preparação psicológica

A pandemia de Covid-19 interrompeu as atividades escolares no Brasil e no mundo durante mais de um ano. Nesse período de distanciamento social, distúrbios mentais como a ansiedade e a depressão aumentaram a nível global. Segundo os estudos, os jovens foram os mais afetados em relação aos impactos para a saúde mental.

Para além da resolução de questões, a realização do ENEM envolve a retomada de planos, sonhos e de metas de vida.

De acordo com o psicólogo Renato Caminha, a preparação psicológica deve envolver a capacidade de regulação emocional e técnicas de intervenção em momentos de crise.

“Cada dia mais a exigência aumenta nessa prova, como uma maratona, e os cursos preparatórios e seus professores têm estimulado os alunos para um acompanhamento psicoterápico para compreenderem de fato a regulação emocional”, disse.

A psicóloga Fabiane de Faria explica que cada aluno tem um sistema de aprendizado diferente, que pode ser mais visual ou auditivo, mais focado na leitura ou na escrita. No entanto, todos são submetidos a um mesmo protocolo que envolve passar horas sentado e mantendo a concentração diante de centenas de questões.

“É um desafio que exige preparo físico e mental. Tente focar no aqui e no agora, se você puder até fazer exercícios de concentração ou meditação ajuda muito no foco. Tudo o que for possível para não dispersar com outras coisas é válido”, diz Fabiane, idealizadora da plataforma online aterapia.

Com que roupa eu vou?

Para a consultora de estilo Juliana Lenz, as roupas têm um papel importante no dia da realização do ENEM. Segundo Lenz, roupas confortáveis podem ajudar a aliviar a tensão.

“O ideal é usar roupas de malha como, por exemplo, o moletom. Se optar por jeans, é importante escolher o mais maleável, com um pouco de stretch e não tão ‘duro’, visto que você ficará horas sentado”, diz a consultora.

Segundo Lenz, o conforto também deve ser a prioridade no momento de escolher os calçados. “Para os pés, sapatos baixos ou tênis com uma meia gostosa e confortável para lhe trazer bem-estar durante a prova. Evite saltos e sandálias abertas por conta da temperatura do ar-condicionado que não sabemos como será”, acrescenta.

Para a consultora, vale uma dica antiga de mães e avós: leve um casaquinho para aquecer, antecipando possíveis mudanças de temperatura. Em relação às cores, ela recomenda evitar o uso de peças em vermelho, que podem causar irritação, desconforto ou excitação, e apostar no amarelo que estimula a mente.

Mais Recentes da CNN