Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Entenda como cavalo “Caramelo” sobreviveu quatro dias em meio às enchentes no RS

    O animal ficou ilhado, sem água e comida durante todo o período

    Pedro Pupulimda CNN*

    São Paulo

    Em meio às enchentes que assolam o estado do Rio Grande do Sul, um cavalo passou cerca de quatro dias ilhado em cima do telhado de uma casa na cidade de Canoas (RS). Durante esta semana, imagens mostraram a situação que então ganhou destaque nas redes sociais, chamando a atenção de autoridades e influencers para a necessidade de se salvar o animal.

    Apelidado de “Caramelo”, o cavalo foi resgatado na manhã desta quinta-feira (9) pelo Corpo de Bombeiros, momento que contou com transmissão ao vivo e ganhou ainda mais repercussão.

    Sem acesso a qualquer alimento ou água potável por quatro dias, a sobrevivência do animal causou espanto. À CNN, a médica veterinária Sandra Fernandes, fundadora da Casa do Equilíbrio Pet, tratou o caso como atípico, apostou em uma boa saúde do animal, e apontou que ele provavelmente estava muito bem hidratado e alimentado anteriormente ao ocorrido.

    A especialista explicou que cavalos são animais resistentes a alterações de temperatura, clima e ambiente, mas se estiverem bem alimentados e hidratados.

    “Com certeza ele correu grandes riscos de vida tanto com frio, chuva, afogamento. Ele devia ter uma boa saúde para aguentar todo esse tempo com desidratação e fome”.

    Sandra ressaltou que os cavalos têm muita sensibilidade na região gástrica e podem desenvolver gastrite quando ficam muito tempo sem a devida alimentação. “Foi um milagre”, completou ela.

    E agora?

    Sandra Fernandes destacou que a fase após o resgate é mais crítica. Até o momento, o dono do animal é desconhecido, e por isso serão necessários diversos exames para entender a real condição do “Caramelo”.

    “A gente torce para que ele esteja vacinado e com menos risco possível de doenças infectocontagiosas, com menos risco de tétano e outras patologias que podem aparecer com a queda de imunidade”.

    Segundo a especialista, o melhor caminho para a égua será a hidratação, a alimentação adequada e a coleta de exames para restabelecer mais rapidamente a saúde do animal.