Escola federal do Rio corre risco de fechar em setembro por falta de verba

Colégio Pedro II, inaugurado na época do Império, teve corte de custeio de 38% nos últimos três anos

Colégio Pedro II (CPII), no Rio de Janeiro
Colégio Pedro II (CPII), no Rio de Janeiro Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Lucas Janone, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Tradicional instituição de ensino localizada no Rio de Janeiro, o Colégio Pedro II (CPII) corre o risco de encerrar as operações em setembro por falta de orçamento. A informação foi confirmada nesta terça-feira (1) pelo reitor do CPII, Oscar Halac.

“Com o orçamento na ordem em que está atualmente, teremos dificuldades para honrar os compromissos já assumidos. Esse cenário compromete muito os investimentos necessários para a continuidade do ano letivo e para o funcionamento e a manutenção da instituição”, declarou o reitor.

O Pedro II teve um corte de custeio de 38% nos últimos três anos, de acordo com os números divulgados pela instituição. Em 2018, o orçamento destinado pela União ao colégio foi de R$ 51,3 milhões. Já em 2021, a expectativa é de um repasse aproximado de R$ 32 milhões. Os valores de custeio são destinados ao pagamento de serviços continuados, como limpeza e vigilância, contas de água, luz, telefone e internet, compra de materiais de consumo e realização de obras de conservação.

Fundado em 2 de dezembro de 1837, o Colégio Pedro II é uma das mais tradicionais instituições públicas de ensino do Brasil. Segundo o índice mais recente de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), o CPII supera a média nacional das outras escolas quando comparado a qualidade do ensino.

O Colégio Pedro II também publicou em seu site sobre os valores destinados aos investimentos futuros. 

Até o momento, a União não repassou nenhuma verba referente ao Orçamento de investimento repassado ao CPII.  Os números de 2021 ainda pode sofrer alterações:

• Em 2021: R$ 0
• Em 2020: R$ 1.935.105
• Em 2019: R$ 2.000.923
• Em 2018: R$ 2.000.000

Em nota, o Ministério da Educação ressaltou que a redução no orçamento não foi exclusiva para o Colégio Pedro II e, sim para quase todas as unidades vinculadas ao governo. O comunicado disse ainda que a pasta mantém contato com a equipe econômica do Governo em busca de melhoria no contexto orçamentário atual para pasta.

“Quanto ao Colégio Pedro II, o Projeto de Lei Orçamentária Anual 2021 alocou R$ 721 milhões, sendo R$ 667,4 milhões para despesa de pessoal, R$ 51,8 milhões para despesas discricionárias e R$ 1,8 milhão em emendas parlamentares”, destaca a nota.

 

Mais Recentes da CNN