Fase Emergencial: o que muda com as novas restrições em SP

Governo anunciou mudanças que afetam 14 setores e devem atingir mais 4 milhões de pessoas

Murillo Ferrari, da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

O governo de São Paulo anunciou nesta quinta-feira (11) novas medidas de restrição para tentar conter o avanço de casos, internações e mortes pelo novo coronavírus no estado.

Denominada de Fase Emergencial, a nova etapa incorporada ao Plano SP – que rege o funcionamento da economia durante a pandemia – proíbe, por exemplo, a retirada de alimentos em restaurantes e atividades esportivas coletivas.

A Fase Emergencial aumentará medidas restritivas em 14 atividades, colocando mais 4 milhões de pessoas em restrições adicionais.

Restrições da Fase Emergencial em São Paulo
Restrições da Fase Emergencial em São Paulo
Foto: CNN

 

Veja o que muda com a Fase Emergencial:

Comércio

As restrições da fase vermelha continuam em vigor. Já lojas de material de construção deverão permanecer fechadas por duas semanas a partir da segunda-feira (15) durante a Fase Emergencial.

Bares e restaurantes

Ficam suspensos os serviços de “take away” em restaurantes – quando o cliente vai até o estabelecimento para buscar sua refeição.

Serão permitidos apenas os serviços de delivery (durante todo o dia) e drive-thru (das 5h às 20h).

Escolas

Recomendação para que todas as atividades nas escolas sejam reduzidas ao mínimo necessário para diminuir a circulação de pessoas.

Os recessos de abril e outubro serão antecipados para o período de 15 a 28 de março, sem prejuízo do calendário escolar.

Esportes

Torneios esportivos, como o Campeonato Paulista de futebol, serão paralisados. Como a Fase Emergencial passa a valer a partir de segunda-feira (15), os jogos marcados para o sábado (13) e o domingo (14) estão mantidos.

Centros religiosos

As medidas incluem a proibição de cultos. No período de restrição aumentada, porém, igrejas poderão abrir para as pessoas entrarem e rezarem, mas não poderão acontecer celebrações.

Tele-trabalho obrigatório

Deve ser adotado para atividades administrativas não essenciais em orgãos públicos e escritórios e qualquer atividade desde que o setor não seja essencial.

Escalonamento no horário de trabalho

Foi recomendado o escalonamento do horário de entrada no trabalho para evitar aglomerações no transporte público. A sugestão é a seguinte: 

  • 5h-7h: Trabalhadores da Indústria
  • 7h-9h: Trabalhadores de Serviços
  • 9h-11h: Trabalhadores do Comércio

Toque de Recolher

O governo estabeleceu que entre 20h e 5h será instituído o toque de recolher em todo o estado.

Parques e praias

Durante a Fase Emergencial, o uso de praias e parques será proibido.

Mais Recentes da CNN